Briga de Gato

Cats Fighting Dirty
  1. Rita Ericson says:

    Olá Claudia,
    você precisa reaproximar seu gatos.
    Eles se reconhecem pelo cheiro e quando ocorre um evento (como a castração) o gato volta com outras “marcas olfativas” e é rejeitado pelo gato que ficou em casa.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e eleve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos de novo.
    Leia também:
    http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  2. Ligia says:

    Bom dia!

    Eu adotei as duas juntas, e agora elas estão com 4 meses ja, uma é mais danada e a outra sempre esta assustada, vive se escondendo, tem medo procuro tratar as duas sempre da mesma maneira, mas uma se eu pego ela e faço carinho ela foge, separei os pratinhos de comida, agua, a areia cada uma tem a sua, os brinquedos, e msm assim percebo q uma não consegue se adptar, e nesse fds pela primeira vez vi elas brigando, separei e briguei com a mais danada, e percebo q a quetinha fica mais assustada ainda, como passo o dia todo fora de casa, fico com medo q a danada esteja assustando a quetinha q assim cada vez mais ela se esconde. O que posso fazer para ajudar e reverter essa situação? mas tbm percebo o carinho da danada pela quetinha, uma cuida da outra, lambe a orelha, dormem juntas…

  3. Rita Ericson says:

    Olá Ligia,
    se elas passam momentos juntas e se lambem, acredito que estas brigas fazem parte do relacionamento delas.
    Nestes casos nem convem interferirmos, deixe que elas se entendam.
    Vale a pena deixar a mais quieta com acesso facil à comida, agua, areia e local de descanso.
    Posicione proximo ao local que ela gosta e considere fazer um enriquecimento ambiental na sua casa (http://www.bichosaudavel.com/enriquecimento-ambiental-gatos-mais-felizes/).
    Mande noticias.
    ABraço
    Rita Ericson

  4. caio says:

    acabeide ganhar uma gatinha e meu gato nao fico nada feliz queria uma ajuda pra ele parar de nos atacar e ficar bravo pufavor

  5. Penelope says:

    Tentamos os passos do texto Introduzindo um novo animal na casa mas nao adianta.

    Nosso gato nao teve mae ou irmaos e nao sab brincar, ele morde forte sem querer, nao se controla. E a femea menorzinha sofre com isso se escondendo dele e rosnando e brigando. Ela é super sociavel e teve mae e irmaos ate os 3 meses, entao ela eh bem educada. Ja o macho nao sei mais o q fazer pois nao adiantou reapresenta-los e fazer todo aquele processo varias vezes.

    Teria uma segunda dica? Sempre damos jatinho de agua na cara qndo ele morde ela, mas ele nao aprende.

  6. Rita Ericson says:

    Olá Caio.
    Siga as recomendações do texto.
    Tente reconquistá-lo, ofereça alimentos que ele goste numa colher comprida obrigando-o a se aproximar de você.
    Não force-o a ficar no seu colo, nem pegue-o com as mãos. Deixe que ele se aproxime.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e eleve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver seguro.
    Mande noticias,
    abraço
    Rita Ericson

  7. Rita Ericson says:

    Olá Penelope,
    alguns gatos não se adaptam ao novo animal nunca, não ficam satisfeitos, mas podem aceitar a novidade sem agressividade.
    É importante que a gatinha tenha opções de “rota de fuga” e locais de descanso, alimentação e banheiro separados dos dele.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  8. Flávia says:

    Preciso da sua ajuda. Tenho um gato que se chama Tomtom de 2 anos. Tinha também uma outra gatinha que faleceu há uns 6 meses. Os dois ficaram amigos e acho que só deu certo pois a gatinha era muito mansa e não revidava a agressividade do Tomtom. Tem 1 mês que resgatei um gatinho de uns 6 meses na rua e trouxe para a casa. Infelizmente eles já se encontraram no primeiro dia e se atacaram e o Tomtom, gato antigo levou a pior(apesar de ser bem maior) e saiu machucado, com cortes. o Tomtom rosnou mas não chegou a atacar e o Miguel então partiu para cima dele. Agora venho seguindo as suas indicações mas parece que não estou conseguindo sucesso. Vou castrar o gato novato. O Tomtom já é castrado. Ele está muito tenso e não sai mais do meu quarto.Se abro a porta ele já começa a rosnar. Se mudo os paninhos o Tomtom rejeita o pano do novato e rosna. Só de sentir o cheiro do novato em mim ele já rosna.O Miguel, gato novato já se sente o dono do pedaço pois o Tomtom não sai do quarto. Estou muito tensa e triste com toda esta situação e não sei se vai ter jeito esta adaptação entre os dois. Como ele não sai do quarto ele não brinca e corre mais. Dois machos é bem mais complicado, né? Entrei com um medicamento homeopatico que foi prescrito mas não ajudou. O que faço? Um abraço, Flávia

  9. Rita Ericson says:

    Olá Flavia,
    o ideal é introduzir um novo animal, aos poucos.
    Leia o texto: http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/
    Como eles foram apresentados de primeira, você precisa aproximar seu gatos.
    Eles se conhecem pelo cheiro.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos, ou pelo menos se tolerarem.
    Experimente deixar o Miguel preso em um comodo e libere a casa toda para o Tomtom.
    Pode demorar alguns dias, mas ele vai perecerber que o “terreno está limpo” e deve voltar a circular.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  10. Nataly Leal says:

    Olá Rita,

    Preciso da sua ajuda….estou um pouco assustada…. tenho duas gatinhas, elas são irmãs e sempre estiveram juntas…. hj precisei levar a Rubi no Vet, pois ela fez uma traquinagem, assim que voltei com ela, a irmã dela a Safira a estranhou e está fazendo Fuuuu pra ela o tempo todo….não deixa ela comer, nem se aproximar de jeito nenhum….
    como eu não sabia da técnica de esfregar o paninho com o cheiro do nosso lar…como posso fazer para que tudo volte a santa paz???
    me ajude, pois essa situação me deixa bem chateada….pois as duas sempre se deram mto bem.
    se eu esfregar agora o paninho na Rubi (q foi ao Vet) a irmã dela que ficou em casa volta a reconhecer o cheirinho dela? ou devo sair com a Rubi de casa….esfregar o paninho e traze-la de volta para casa,….?
    diga-me que essa situação é passageira…que tudo voltará ao normal..por favoooor…

    beijos e parabéns pelo site….adorei!!!

    Nataly

  11. Rita Ericson says:

    Olá Nataly,

    você precisa reaproximar suas gatas.
    Os gatos se reconhecem pelo cheiro e quando ocorre um evento (como a ida ao vet) o gato volta com outras “marcas olfativas” e é rejeitado pelo gato que ficou em casa.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Mantenha-as separadas por uns dias.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-as com contato visual (separadas por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando elas pararem de “soprar”, experimente deixá-las juntos.
    Nunca deixe-as sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que elas vão ficar amigas de novo.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  12. Cleber says:

    Oi Rita, tenho dois gatos, com diferença de idade de aproximadamente 3 meses. O mais velho fez 1 ano em janeiro e o mais novo, completou 1 ano agora em março. Ambos são machos, castrados e vivem juntos há cerca de 11 meses em apto. (somente dentro do apto.). Eles se adoravam e se lambiam. Dormiam e brincavam juntos.

    No último sábado, o gato mais novo caiu da sacada (moro em andar baixo) e desapareceu. Ficou duas noites “na rua”. Encontramos ele na madrugada da segunda para terça-feira.
    No entanto, ao trazê-lo de volta ao apartamento, o gato mais velho ficou extremamente agressivo. É como não reconhecesse o irmãozinho. Começa a rosnar só de ver o mais gato mais novo e já tentou atacá-lo algumas vezes. Inclusive tentou me atacar.
    Dei banho no gato mais novo (para tirar o cheiro “da rua”), mas não adiantou (as hostilidades continuaram).

    Por sua vez, o gato mais novo está bem tranquilo e, desde que retornou, tenta sempre se aproximar do “irmão” mais velho, porém sempre é recebido com hostilidade.

    Além das dicas acima, há alguma dica específica para esse caso?

    Obrigado

  13. Rita Ericson says:

    Olá Cleber,

    você precisa reaproximar seu gatos.
    Eles se reconhecem pelo cheiro e quando ocorre um evento (como o acidente) o gato volta com outras “marcas olfativas” e é rejeitado pelo gato que ficou em casa.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver seguro.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos de novo.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  14. Joseane says:

    Olá tenho uma gata fêmea com 1,6 anos e achei um gatinho filhote na rua ela se tornou medrosa e foge por qualquer coisa ,ela convivia bem com outro gato meu que morreu ,ela apareceu aqui filhote e esse gato a acolheu ,ela era arisca conosco mais se tornou muito carinhosa …até eu traze o o filhote para casa eles se veem e ficam fazendo barulhos querendo avançar um no outro e fussiando um para o outro …Como posso socializá-los já tem 7 dias ?

  15. Rita Ericson says:

    Olá Joseane,
    esta situação é muit frequente.
    Os gatos podem ter muita dificuldade em aceitar um novo gato na casa.
    Faça como descrito no texto e leia alguns comentários com situações semelhantes.
    Leia também:http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/
    Se restarem duvidas, entre em contato.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  16. Francini says:

    Bom dia, estou com uma grande duvida, tenho um gato(sagrado da birmania), ele tem tres anos de idade,
    desde novinho, quando iamos brincar com ele ou fazer carinho ele mordia, ele sempre foi criado dentro de casa, no maximo que sai é no patio de casa e ja volta para dentro. nunca teve muito contato com outros gatos.
    esses dias coloquei um video de gato e quando o gato miou, ele me atacou, estou toda arranhada roxa e com mordidas, e agora toda vez q ele escuta miado ele me ataca. moram comigo mais 2 pessoas, mais ele vem só em mim para atacar.
    ele nao é castrado, nunca foi vacinado, e esta com o comportamento muito estranho, ele paraliza e fica “encarando”.
    estou com bastante medo dele, nao chego mais perto dele.
    o que devo fazer, sera que com a idade dele resolve castrar.
    por favor me ajudem.

  17. Rita Ericson says:

    Olá Francini,
    a castração melhora os comportamentos agressivos, em qualquer idade.
    Acredito que ele esteja se sentindo ameaçado, após o episodio do video.
    Os gatos costumam defender seu território de maneira muito eficaz.
    Tente reconquistá-lo, ofereça alimentos que ele goste numa colher comprida estimulando-o a se aproximar de você.
    Não force-o a ficar no seu colo, nem pegue-o com as mãos. Deixe que ele se aproxime.
    Faça isto, de preferencia longe da televisão que você passou o video, noutro comodo da casa.
    Acredito que vai funcionar.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  18. Ana says:

    Olá!
    Tenho dois gatos machos castrados que foram criados juntos desde que nasceram. Eles saem de vez em quando no telhado, mas a maior parte do tempo ficam trancados em casa. Ultimamente, um deles sempre puxava brincadeira com o mais quietão e o quietão sempre acaba sendo arranhado. Agora de uns dias prá cá é o quietão que ficou super agressivo, não conseguindo nem ficar perto do outro. O que era agressivo antes, tem andado meio estressado, se lambendo muito, isolado com toda essa situação. Não sei o que fazer.

  19. Carla Espíndola Lopes says:

    Boa tarde tenho um gato siames de 6 meses ele ta muito impossível subindo nas coisa quebrando também mordendo arranhado muito todo mundo dentro de casa obs. eu moro em apartamento e ele vive dentro de casa e quando eu posso castra ele sera que fazendo isso ele cai ficar mais manso como posso fazer já não sei como agir com ele gosto muito dele mais ele ta ficando insuportável e pulando encima das coisa destruindo tudo aguardo resposta.

  20. Rita Ericson says:

    Olá Ana,
    verifique se eles estão saudáveis.
    Os gatos podem reagir de maneira estranha quando um deles está doente.
    Tente reaproximar seu gatos.
    Eles se reconhecem pelo cheiro e quando ocorre um evento (talvez um passeio pelo telhado) o gato volta com outras “marcas olfativas” e é rejeitado pelo gato que ficou em casa.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos de novo.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  21. Ana says:

    Obrigada pela dica. Vou esfregá-los sempre que eles voltarem das voltinhas. Abraços!

  22. Eliza says:

    Ola estou com um serio problema em casa. Adotei uma gata ela tem em media cinco para seis meses e hoje faz três dias que adotei uma linda bebezinha, porem a mais velha esta muito agressiva ela ataca a mim e meu namorado, não sei nem como dar pra ela cheirar o paninho com o cheiro da outra pois ela parece uma onça brava enquanto a outra esta toda carentinha. Sei que tem que tratar a outra com carinho mas ela não deixa chegar perto.

  23. Rita Ericson says:

    Olá Carla,
    os filhotes podem ser impossíveis mesmo…
    Ele já pode ser castrado.
    A tendencia é que a bagunça melhore, sempre.
    Os gatos aprendem, você deve mostrar para ele o que pode e o que ele não pode fazer.
    Existem técnicas que ajudam, como por exemplo, aplicar fita dupla face nas superfícies que ele não deve escalar.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  24. Rita Ericson says:

    Olá Eliza,
    deixe-as separadas e jogue o paninho para perto da gata mais velha.
    Outra alternativa é deixar o paninho no local que ela gosta de ficar/dormir.
    Garanta acesso ao alimento, caixa sanitária e local de descanso para as duas, mas sem precisarem se encontrar.
    Vá com calma, não apresse o processo.
    Leia o texto: http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  25. Tamiris says:

    Olá, boa noite.
    Estou lhe contactando pois não sei o que fazer e estou muito preocupada com meus gatos.
    Temo 3 gatos, a Holly, a Rita e o Ricky (os dois últimos são irmãos).
    A Holly é a mais velha e a “matriarca” da casa. É 2 ano mais velha que os outros dois. Logo que adotamos os irmãos introduzimos aos poucos e não tivemos problemas. A Holly demorou pra se adaptar mais com a Rita (outra fêmea, já esperado) e isso não era um problema, pois a Rita sempre foi mais tímida e medrosa, nunca desafiava a Holly.

    Mas meu problema de agora é com a Rita e seu irmão…
    A Rita sempre foi um pouco problemática, muito arisca e medrosa, parecia que ia ter um ataque cardíaco quando alguém descia a escada… E depois que um gato de rua a fez cair e quebrar a pata, seu medo piorou.
    Conseguimos fazer com que ela melhorasse aos poucos, ela não é mais tão medrosa (mais que os outros, mas não tanto quanto antes). Quem ajudou ela também foi seu irmão, o Ricky… Eles viviam juntos, dormiam abraçadinhos, trocavam lambidas… Eram a coisa mais fofa. (já vieram castrados quando adotamos há uns 6 meses atrás, eles tinham pouco mais que 5 meses). Infelizmente, faz umas semanas que a Rita anda sendo muito agressiva com o Ricky e a agressividade só tem aumentado… Hoje tivemos que trancar ela em um quarto pois ela rolou o irmão da escada…
    Ambos são extremamente carinhosos comigo e com minha família e não gostaríamos de perder nenhum dos dois, mas não entendo o que está acontecendo nem o que fazer pra ajudar…
    Por favor, teria algum conselho?
    Agradeço com antecedência.
    (Desculpe o texto enorme, mas estou desorientada)

  26. Wesley Andrade says:

    Tenho 2 gatos machos eles se dão muito bem, os dois tem a mesma idade 7 meses de idade. mais só que ganhei um gato macho mais novo uns 3 meses de idade só que um dos gatos se deu bem com ele mais o outro não e agora o que eu faço para eles pararem de brigar?

  27. Rita Ericson says:

    Olá Tamiris,
    você tem algum palpite para entendermos melhor a situação, alguma mudança na rotina deles?
    Algum dos gatos foi hospitalizado? Tomou banho? Saiu de casa?

    Você precisa reaproximar seu gatos.
    Eles se reconhecem pelo cheiro.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos de novo.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  28. Rita Ericson says:

    Olá Wesley,
    faça como descrito no texto.
    Aproxime-os aos poucos, não force nem apresse a convivência.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  29. Lilly Carvalho says:

    Boa noite,
    cheguei do trabalho agora a noite e perebi que meus gatos(uma femea e um macho) estavam se estranhando e de repente a gata atacou o gato. Se nao separo, nao sei o que poderia acontecer. O fato é que não sei qual o motivo e o que fazer.
    Eles sempre se deram muito bem.
    Hoje separamos 2 filhotinhos da gata(mae), será que é por isso que ela está atacando ele? Sera que ela acha que ele fez algo com os outros filhotes? Pois ela está só com uma agora.
    Por favor, me ajudem!
    Tive que separa-los. Coloquei a gata e o filhotinho num comodo da casa e o gato em outro, mas nao da pra deixa-los assim para sempre.
    O que devor fazer?

    Obrigada

    Lilly

  30. Rita Ericson says:

    Olá Lilly,

    você precisa reaproximar seu gatos.
    Faça como descrito no texto, esfregue um paninho ou escova num gato e leve para o outro.
    Depois de repetir esta “operação” varias vezes, deixe-os com contato visual (separados por um vidro, tela ou até mesmo deixando a vitima na caixa de transporte).
    Quando eles pararem de “soprar”, experimente deixá-los juntos.
    Nunca deixe-os sozinhos, observe de perto enquanto não estiver segura.
    Evite brigar e borrifar agua neles, pode aumentar o estresse.
    Este processo pode demorar algum tempo, tenha paciencia e persistencia.
    Acredito que eles vão ficar amigos de novo.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  31. Laís Becker says:

    Olá, eu tenho um gato e minha mãe dois (a mãe e o irmão do meu), como eu moro sozinha e vim passar as ferias com minha mãe trouxe o meu gato junto e ontem os dois gatos da minha mãe brigaram com o meu enquanto ninguém estava em casa e foi uma briga séria, o meu ficou muito machucado e bagunçaram muito a casa (mais isso não importa). Minha mãe chegou e viu o estrago, logo quando ela viu que meu gato tava muito machucado, levou ele ao veterinario pois ele estava com a boca ensanguentada e com a lingua para fora o tempo inteiro. Ela levou ele então a veterinária o examinou e deu remedio e ele veio para a casa e ela disse que ele nao poderia comer racao, somente comida enlatada pois ele havia machucado a mandibula onde os dois ossos se encontram na frente. Estamos dando certinho o remedio que ela prescreveu mas ele continua com a lingua para fora e estou preocupada.

  32. Rita Ericson says:

    Olá Laís,

    os gatos costumam receber muito mal os novatos…é esperado.
    A introdução de um novo animal deve ser feita de maneira cuidadosa.
    Leia o texto:
    http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  33. Talita says:

    Olá, bom dia!

    Tenho 3 gatos(uma fêmea e 2 machos), um macho e a fêmea são castrados e tem 2 anos cada, o outro macho será castrado em breve e tem aproximadamente 6 meses de idade e ultimamente ele está se tornando agressivo com os outros dois. Antes ele era super carinhoso, dormia junto, brincava… Agora, do nada, ele dá uns gritos com os outros dois gatos e fica acuado completamente transtornado. Eu separo ele num cômodo, e ele volta a ser o que era antes. Depois fica miando como se estivesse arrependido de ter tido o ataque. Passados algumas horas ou minutos que juntei ele com os demais, este torna a estranhar os gatos e começa os gritos de novo. O que pode ser isso? Já não sei o que fazer, não consigo sair e deixá-los juntos porque o mais novo dá esses ataques repentinos… Por favor Rita, o que posso fazer com ele além de castrá-lo?

  34. Rita Ericson says:

    Olá Talita,
    acredito que antes de realizar a castração, o ideal, é mantê-los separados.
    Quantos mais encontros agressivos eles tiverem, pior.
    Siga as recomendações de aproximação do texto, após a cirurgia.
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

  35. Adriano de Petrini says:

    Boa noite a todos.
    Finalmente encontrei pessoas com o mesmo drama que tenho vivido nos últimos 16 meses com minhas gatas.
    Estou acordado agora as 02:00 da madruga para que minhas gatas não se matem.
    Antes de contar meu drama, espero que alguém comente este meu post.
    Agradeço…

  36. Rita Ericson says:

    Olá Adriano,
    você já tentou tratar e/ou identificar o que está acontecendo?
    Mande noticias.
    Abraço
    Rita Ericson

Faça sua pergunta!

Quem já presenciou uma briga entre gatos sabe como é assustador: miados, mordidas e arranhões para todo lado.

Nem tente separar com suas mãos ou qualquer outra parte do seu corpo porque pode sobrar para você.

Existem muitas razões para seu gato começar uma briga mesmo com seu(sua) amado(a) companheiro(a) de anos, ou filho(a), irmão(ã), pai ou mãe.

Aprenda a ler os sinais que seu gato mostra para evitar ou interromper brigas.

Quase todo dono de um gato que vive só, pensa em adotar outro  para fazer companhia. Mas seu gato pode enxergar o novato como um rival e uma ameaça, principalmente se não houver uma boa adaptação no momento da chegada.

O ideal é deixar o novato separado do(s) outro (s) com todos os apetrechos necessários: caixa sanitária, comedouro, bebedouro, arranhador, brinquedos etc. Faça a aproximação aos poucos como sugerido no post http://www.bichosaudavel.com/introduzindo-um-novo-animal-na-casa/

As vezes a adaptação leva algumas semanas.

Para os gatos, os odores são muito importantes. Eles conhecem os cheiros deles e se sentem confortáveis com odores familiares.

Um motivo que costuma disparar brigas entre gatos é quando um deles vai ao veterinário, por exemplo. Na volta, o gato que saiu é atacado pelo(s) gato(s) que ficou(aram) em casa. O gato que saiu retorna do “passeio” repleto de odores novos e diferentes que podem confundir o(s) gato(s) que não saiu (íram) e identificá-lo como um estranho ameaçador.

Para evitar esta situação, esfregue uma toalha impregnada de cheiros domésticos (pode ser um paninho que eles costumam deitar) no gato que saiu, antes dele entrar em casa.

Outra situação que pode gerar uma briga, é quando um dos gatos não está se sentindo muito bem, está quietinho no seu canto e é incomodado por um outro todo animado, querendo brincar. Os gatos são craques em esconder doenças (como quase todos os animais) e esta agressão pode ser uma indicação de que ele precisa ser consultado por um veterinário.

Como os gatos são territorialistas, também é comum a seguinte situação: ele vê pela janela outro animal passando e se sente ameaçado. Como ele está fechado em casa e não há nada que ele possa fazer, a agressão é redirigida para quem estiver passando por perto – pode ser você ou outro animal da casa. Para evitar este tipo de agressão, observe seu gato. Perceba que tipo de situação o deixa agitado, estressado. Você pode fechar a persiana ou a cortina.

A melhor maneira de interromper uma briga é fazendo um barulho alto e estranho, como uma corneta, um assobio, um berrante etc. De preferência, faça o barulho atrás de uma porta. O ideal é que os gatos não associem este barulho à sua presença. Se você não tiver a possibilidade de fazer um barulho, jogue um objeto próximo a eles, como uma almofada, por exemplo. Eles se distraem e costumam correr um para cada lado, acabando com a briga.

Existem feromônios sintéticos felinos que funcionam bem para aproximar gatos que não são muito amigáveis. Borrife nos objetos, camas, arranhadores ou utilize os difusores para ambientes.

Gatos esterelizados tendem a ser menos agressivos, eu recomendo a cirurgia precoce, aos 4-5 meses de vida.


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato