Como Cuidar de Filhotes (cães e gatos) Órfãos

orfao
11-março-2014
Rita Ericson

Um filhote recém nascido de cão ou gato é considerado órfão se não tiver sua mãe ou outra fêmea para cuidar dele.

O instinto materno é muito forte, mas os filhotes podem ficar órfãos por diferentes motivos, como a morte ou doença da mãe ou a incapacidade dela de produzir leite.

A mãe dos filhotes pode abandonar sua ninhada por identificar que os filhotes estão doentes (processo de seleção natural) ou se ela não tiver a capacidade de cuidar deles (acontece com mais frequência nas fêmeas muito jovens).

Em qualquer um destes casos, os filhotes vão precisar de ajuda para sobreviver.

Os filhotes saudáveis tem a pelagem lustrosa, são “redondinhos”, apresentam bom tônus muscular e as mucosas rosadas.

Inicialmente, suas únicas atividades são mamar e dormir.

As causas mais comuns para eles adoecerem e até morrerem são a hipoglicemia, desidratação e hipotermia. Estes sintomas geralmente ocorrem por falta de alimentação, frio, negligencia da mãe ou doença.

Procure um/uma veterinário/a se o recém nascido não dobrar de peso em aproximadamente 10 dias ou chorar demais (20 minutos seguidos).

O tratamento costuma ser instituído para corrigir os seguintes sintomas:

  • aquecer o filhote (bolsa de água quente enrolada em pano ou caixa com uma lâmpada em cima- CUIDADO!!)
  • alimentar ou oferecer glicose (administrado pelo vet.)
  • hidratar (administrado pelo vet.)
  • substituir a amamentação natural

Se o filhote precisar ser alimentado artificialmente, podemos usar uma mamadeira (mínima), um conta-gotas ou sonda aplicada diretamente no estômago. A sonda costuma ser a melhor opção, mas só deve ser utilizada por pessoas experientes. Devemos tomar muito cuidado para não “sufocar” o filhote, oferecendo leite demais ou posicionando-os de barriga para cima (como bebês) na hora da alimentação.

Os filhotes precisam ser alimentados 6 vezes ao dia. Sempre com pequenas quantidades. A partir de 2 semanas de vida, 4 vezes ao dia é o suficiente.

Alimentar demais é pior do que errar para menos…

Nenhuma receita caseira é ideal para alimentar os filhotes. O leite de vaca não é bem tolerado e os filhotes frequentemente apresentam diarreia.

O ideal é usar uma formula substituta do leite materno, a venda nas petshops.

Após a alimentação, é importante colocá-los para arrotar, segurando-os na palma da mão e fazendo uma leve massagem no abdome para eles eliminaram o ar que foi engolido. Faça isso sempre sentado no chão. Se o filhote cair, a altura é pequena.

Se houver a possibilidade de outra cadela ou gata amamentá-los, aproveite! É a melhor opção. Além do alimento, eles recebem o calor do corpo da mãe e irmãos, além de outros cuidados.

Outra medida fundamental é estimular a defecação e a micção, sempre após a alimentação. A mãe costuma lamber a vulva/pênis e o ânus para a eliminação de fezes e urina.

Nós podemos estimular com um pedaço de algodão úmido, através de uma leve fricção.

A partir de 3 semanas de idade, eles conseguem defecar e urinar sozinhos. Nesta idade, os filhotes também começam a comer alimentos sólidos.

Inicialmente podemos misturar a ração para filhotes com o substituto do leite ou água. Aos poucos, vamos diminuindo a quantidade de liquido e oferecendo a ração seca, pura.

Neste momento os filhotes também começam a beber água.

Se você desconfiar que seus filhotes estão pouco ativos, frios, magros ou chorando muito, procure atendimento veterinário, o mais rápido possível.

Para saber como cuidar de filhotes, a partir de 45 dias, clique aqui.

 


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato