Comportamento: se coçar é normal?

apoquel

Quem tem cachorro sabe, eles se coçam muito!

Mas o quanto é muito? O que seria o normal?

Um levantamento recente mostrou que 40% dos cachorros que são atendidos nas clínica veterinárias brasileiras tem alguma questão relacionada à coceira – tecnicamente chamada de prurido.

O estudo revelou que quando o animal chega ao consultório, a principal queixa em relação à coceira é que o incômodo constante compromete não só a qualidade de vida do cachorro, mas também a da família, chegando a alterar a rotina de uma casa. A segunda motivação é o surgimento de feridas na pele, causadas pelo ato de o animal se coçar.

Assim como nos humanos, a coceira nos cães – seja com as unhas, mordedura ou lambedura principalmente das patas – é um fenômeno muito aflitivo para todos os moradores do lar.

Alguns animais podem se coçar para substituir uma sensação desagradável, como ansiedade e tédio. Algo como roer unhas, para os humanos.

Funciona como um alívio, uma válvula de escape.

A situação pode piorar se o animal receber atenção quando estiver se coçando, ele passa a associar o ato de se coçar à atenção. Para saber mais, clique aqui.

A maioria destes casos ocorre depois de um episódio de doença de pele, na maioria das vezes, uma alergia.

As alergias são muito comuns nos cães.

Muitas reações alérgicas se manifestam através de infecções de ouvido, de pele e prurido (coceira).

Infelizmente as alergias não costumam ser totalmente curadas e sim, controladas. Assim como nos humanos.

Em muitos casos, precisamos lidar com elas durante toda a vida do nosso animal de estimação.

Até pouco tempo atrás, o tratamento era frustrante. Isto porque não existia uma medicação eficaz ideal para tratar os cães alérgicos.

Os anti-histamínicos não costumam causar um bom resultado. Os corticoides funcionam muito bem, mas os efeitos colaterais são muitos e indesejados.

O tratamento através de vacinas é uma boa opção, mas requer dedicação e pode demorar alguns meses para percebermos uma melhora significativa.

Os cães, assim como nós, podem ser alérgicos a várias substancias.

Antigamente, a “culpa” era sempre dos produtos de limpeza.

Atualmente sabemos que a causa mais comum das alergias é a presença de ectoparasitos, isto é, pulgas e carrapatos (saiba como controlar estas “pragas” clicando aqui).

Outra causa comum de alergia em cães é a dieta. A fonte proteica da ração, os grãos ou outras substâncias podem ser alergênicos para alguns animais.

Existem animais alérgicos a poeira, pólen, ácaros, plantas e grama, especialmente. Estes animais são chamados atópicos.

Nem sempre é possível retirar a causa da alergia do contato com o animal.

O diagnóstico de alergia pode ser trabalhoso e demorado, mas vale a pena definir a causa para traçar o melhor tratamento.

 Terapia inovadora

Em busca constante pelo bem-estar dos animais, a Zoetis traz para o mercado brasileiro o Apoquel, uma terapia inovadora indicada para o tratamento da coceira associado às dermatites alérgicas caninas, incluindo a dermatite atópica, uma doença crônica.

A chegada do Apoquel no Brasil é resposta aos anseios de veterinários e famílias com cães, tendo em vista seus benefícios: efeito rápido – início do alívio em até 4 horas – e ampla utilização para diversos tipos de alergias: as alimentares; as causadas por ectoparasitas, como pulgas; e a dermatite atópica, que é incurável e ocorre quando o animal é alérgico a substâncias presentes no ambiente, como ácaros, pólen, bolores etc. Apoquel é recomendado para cães com mais de doze meses de idade.

Outro diferencial do Apoquel é a segurança no uso prolongado, pois tem a eficácia e a rapidez de ação dos corticoides, porém sem causar os efeitos colaterais desta categoria de medicamentos. Utilizados como uma das poucas opções para o tratamento da coceira até o surgimento do Apoquel, os corticoides podem trazer muito prejuízo à saúde dos animais. Em curto prazo, os cães ficam com a respiração ofegante, urinam demais, têm sede e fome excessivas. Em longo prazo, podem sofrer de pancreatite, diabetes, perda de massa muscular, aumento de peso e infecções, entre outras complicações.

O produto tem um mecanismo de ação único e inovador, uma vez que visa às vias específicas de inflamação e prurido, o que o torna diferente dos corticoides do mercado. Também pode ser utilizado com outras medicações e permite diagnosticar a causa de base da coceira sem interferir no resultado de certos exames para alergia.

Saiba mais sobre outras doenças de pele, clicando aqui.

Se o seu animal se coça, não arrisque usar medicações caseiras e recomendadas por amigos, leve-o para atendimento veterinário.

 

 


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato