Existem muitas lendas, mitos e sabedorias populares sobre a saúde dos animais.

Alguns valem a pena, outros não. Devem ser esquecidos e esclarecidos.

Vamos lá:

1 – Grávidas não podem conviver gatos.

Absurdo total! Alguns gatos eliminam o toxoplasma nas fezes, mas são necessários alguns dias no solo para se tornarem infectantes e a via de transmissão é oral, isto é, a grávida precisa comer as fezes do gato. Toda grávida deve fazer exame de sangue para detectar anticorpos para toxoplasmose e evitar limpar a caixa sanitária de seu gato, assim como evitar carnes cruas ou mal passadas, vegetais crus e mal lavados e principalmente manipular terra ou areia que pode conter fezes de gatos (parquinhos, canteiros de plantas). Outra medida fundamental é sempre lavar as mão antes de levá-las à boca.

2 – Somente os cães machos montam e levantam a pata para urinar.

Fêmeas dominantes (algumas até esterelizadas) também montam em pessoas, objetos ou outros cães assim como levantam a pata traseira para urinar bem alto, na altura dos focinhos dos outros cães. Também chamo atenção para o fato da “monta” nem sempre ser sinal de interesse sexual. É uma demonstração de poder: quem monta é hierarquicamente superior. Quem se deixa montar é o submisso.

3 – É impossível treinar gatos.

Não é verdade, eles são muito inteligentes e podem aprender alguns truques. O mais importante é ensiná-los aonde podem ou não subir (como a mesa de jantar, por ex.) e locais que podem oferecer risco (armários altos – eles sabem subir, mas nem sempre conseguem descer…)

Fazer um barulho esquisito, sem o gato perceber que foi você que fez, é a melhor técnica. Pode ser um assobio, uma batida de palmas bem alta ou um SHHHH com a boca.

Evite os borrifadores de água, especialmente se o seu gato for assustado.


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato