Os Sentidos dos Animais

n ouco n vejo n falo
  1. ester maria xavier says:

    estou muito agradecida pelas suas verdadeiras aulas como lidar com os nossos animais. A mel,lindalva,chiquita,raica que sao as minhas filhas manda monte de miados e ladidos com muito amor no seu coraçao.
    fique com DEUS .

  2. marcia melo says:

    Conheci ontem esse site ouvindo a radio e a entrevista, adorei!!!muito boa mesmo!!!
    amo meus bichos e olha não sou a dona sou a mãe matilha.
    tenho dois vira latas- Myla (fêmea) Victor Hugo (macho)
    ele mija muito pela casa apesar de termos um grande quintal, já tenho ele há 8 anos. Ela chegou agora, a nossa felecidade!!! fez um ano em fevereiro.Tem uma hernia no umbigo.tenho muitas duvidas sobre o cio, operações, etc… Já dei duas injeções para não entrar no cio, fico com medo de cancer.Qual a melhor opção, ela é muito criança e me parece não quer cruzar só brincar…
    O victor aaaaaiiihhhh, quando ela faz xixi, ele bebe o xixi dela. O que é isso???
    Obs.: Amo muito todo e qualquer bicho, planta….
    adorei descobrir vocês!!! Se tivesse como iria até a gávea levá-los,moro em niterói.

    beijos…..
    Obrigada!!!

  3. rtercsn451 says:

    Oi Marcia
    o Victor Hugo é castrado? A castração costuma melhorar muito o habito de urinar em varios locais. Quanto mais tempo demorar para castrar, menor a chance de melhora.
    Não aconselho as injeções para prevenir o cio, aumentam o risco de problemas reprodutivos (utero, ovarios, mamas) no futuro. Quando for realizada a cirurgia de castração, corrige-se a hernia umbilical.
    O habito de cheirar/lamber urina é normal entre os cães.
    Fico feliz que você gostou do site, sempre tem novidades, até breve!
    Abraço
    Rita Ericson

  4. rtercsn451 says:

    Oi Ester

    muito obrigada!
    Beijos para toda familia peluda e humana!

    Rita Ericson

  5. Danielle Sirimarco says:

    Olá!
    Tenho uma shih tzu de 5 meses. Gostaria de saber como é quando a cachorra fica no cio e o que posso usar para que ela não suje a casa. Quais riscos ela corre se eu não castrá-la já que penso que daqui há uns 8 anos gostaria que ela tivesse filhotes. E por último, parabenizo pelo site e pela entrevista no programa blush.

  6. rtercsn451 says:

    Ola Danielle

    o cio varia muito de uma cadela para outra, mas em geral sangra pouco e as calcinhas higienicas a venda em pet shops controlam o problema.
    Pense bem antes de reproduzi-la (tambem acho 8 anos tarde!), leia o post “Cadela Parindo”no site e considere melhor.
    Os riscos que ela corre são de desenvolver algum problema reprodutivo (cancer de mama, infecção uterina) que são prevenidos com a castração.

    Abraço
    Rita Ericson

  7. Danielle says:

    Qual a idade ideal para a cachorra reproduzir e até que idade ainda é aconselhável?

  8. rtercsn451 says:

    Oi Danielle
    você já sabe minha opinião sobre reprodução? Leia os posts sobre “castrar ou não castrar” e “cadela parindo”. A cadela não deve reproduzir depois de (aproximadamente, depende do tamanho e da saúde da cadela) 6 anos.
    Abraço
    Rita Ericson

  9. ricardo michel says:

    Meu cachorrinho poodle com 13 anos e meio. Tem diabetes. Há dois meses que meu cachorro só pede comida o tempo todo.

  10. Rita Ericson says:

    Ola Ricardo,

    leve seu poodle para revisão e dosagem da glicemia. Um dos sintomas de glicose alta é comer muito o dia inteiro.
    Abraço
    Rita Ericson

Faça sua pergunta!

Temos muito a refletir sobre como os cães e gatos percebem o mundo, será que eles vivem e sentem como nós ?

Muita gente acredita que sim, mas esta confusão pode gerar muitos problemas, afinal são muitas as diferenças.

Inicialmente devemos pensar sobre como eles nos consideram, nos enxergam, nos cheiram, nos sentem.

Para nós, eles são animais de estimação para nos fazer companhia, para dividirmos nossas vidas, nosso amor e afeto.

Antigamente era muito comum os animas terem uma vida separada da família, viviam no quintal, do lado de fora da casa para exercer alguma função como a de guarda, por exemplo.

Atualmente é raro convivermos com animais que tem uma função, um trabalho e que recebem abrigo, carinho e alimento como “pagamento”.

Geralmente estes animais exercem estas funções em instituições, como Polícia, Bombeiros ou trabalham como guias de cego ou ajudantes de pessoas com necessidades especiais.

Para nós humanos, eles fazem parte das nossas famílias!

E nós para eles, o que somos?

Família? Grupo? Matilha? Protetores?

É difícil definir, por mais que se estude o comportamento dos cães e gatos.

Mas nós sabemos as diferenças da percepção dos sentidos. E entender as diferenças, já nos ajuda muito:

VISÃO

Os cães e gatos nascem cegos, seus olhos começam a abrir por volta da segunda semana de vida e eles começam a enxergar o mundo aos poucos.

Eles não são capazes de enxergar todas as cores como nós, mas também não é em preto e branco como muitos acreditam.

grafico cores Gato: 450561

Cão: 429555

Homem: 400780

Tartaruga : 450620

Passariformes: 370570 Rato: 510

No gráfico acima podemos ver que enquanto nós humanos enxergamos quase toda extensão (do roxo ao preto) os cães e gatos só são capazes de distinguir as cores no intervalo entre o azul e o verde.

Mas em compensação, os gatos (por exemplo) possuem uma capacidade muito maior que a nossa para perceber os movimentos. Por isso são capazes de pegar uma borboleta no ar com muita facilidade. Esta diferença se deve ao maior número de bastonetes (células responsáveis pela percepção de movimento) que eles possuem.

A posição dos olhos, mas lateralizados na cabeça, também confere um maior ângulo de visão que o nosso e isto significa que eles possuem uma melhor visão lateral que a nossa.

Outra consideração importante é em relação a perda da visão. Para nós, este é o sentido mais importante. Quando nos deparamos com um animal de estimação que está ficando cego, nos imaginamos no lugar dele e é comum uma sensação de dor e desespero muito grande. Mas não é bem assim. Para eles, mais importante que a visão é o olfato e também a audição.

Nos idosos, a diminuição da visão é gradual e como a capacidade de adaptação dos animais é muito grande eles são capazes de conviver bem com esta dificuldade. Podemos ajudar evitando trocar móveis de lugar e marcando alguns locais com um perfume suave.

Saiba mais sobre cuidados com cães e gatos idosos, clicando aqui.

OLFATO

Os cães e gatos nascem com a capacidade de encontrar sua mãe para se alimentarem e se aquecerem, através do olfato.

Mas eles ainda não conhecem nem reconhecem todos os cheiros.

Os cães possuem o melhor olfato entre as espécies domésticas. Eles possuem 40 vezes mais células receptoras que nós, humanos.

Os odores exercem função de comunicação para os animais. Por isso eles cheiram tanto o chão, fezes, urina e o bumbum de outros animais. Eles são capazes de saber se passou por ali um macho ou fêmea, se estava no cio, se era um animal adulto ou filhote…e até dizer: oi, tudo bem!

Esta é a principal razão para não usarmos nenhum tipo de perfume nos nossos animais, atrapalhamos muito a percepção olfativa deles.

Deixar uma camisa usada pelo dono para o animal se sentir mais seguro quando ele fica sozinho em casa ou vai passar alguns dias numa hospedagem ou numa internação, pode ajudar muito.

AUDIÇÃO

Os filhotes nascem com os ouvidos fechados e completamente surdos.

Entre o 5º e 8º dia os ouvidos começam a abrir e a capacidade auditiva vai aumentando aos poucos.

Os cães e gatos escutam numa frequência mais extensa que a nossa. Isto significa que não somos capazes de ouvir alguns sons que eles percebem. As vezes eles reagem a algum estímulo sonoro que nós nem percebemos e devemos tomar cuidado para não achar que eles estão malucos: ” meu animal é doido, late (ou fica olhando) para o nada!”

Pode ser que ele tenha percebido algum sinal que o ser humano não é capaz de sentir…

Alguns animais reagem “cantando” ou uivando a algumas músicas,  sons e até notas musicais específicas.

Evite soltar fogos, estalinhos, usar cornetas ou expor seu animal a estímulos sonoros desagradáveis. Eles possuem  ouvidos muito sensíveis.

Lembre que mesmo ouvindo ele pode não entender o significado do que você está falando. Os animais aprendem um vasto vocabulário, se alguém ensinar e repetir constantemente.

Não adianta se lamentar, reclamar com seu animal num tom doce, ele vai achar que está recebendo um elogio. Também não podemos elogiar de forma agressiva.

Toda bronca deve ser firme, com voz grossa e séria.

Todo elogio deve ser doce e suave.

Facilita a compreensão dos nossos animais.

TATO

Os gatos possuem uma percepção tátil muito sensível.

Isto explica algumas atitudes e nos ajuda a tratar alguns desvios comportamentais.

Se seu gato não está usando a bandeja sanitária, pode ser que ele tenha aversão a encostar, sentir e tocar na textura da areia utilizada, experimente trocar a marca ou o tipo. Se ele está usando um vaso de plantas para defecar ou urinar, espete palitinhos de dente na terra. Não vai machucá-lo, mas ele deve desistir de usar este local. Outro exemplo é a utilização de fita dupla face nos móveis. Os gatos detestam tanto grudar as patinhas na cola que deixam de arranhar um móvel para evitar esta sensação desagradável.

Evite colocar roupas ou acessórios nos gatos, eles podem “virar estátuas” ou se desesperarem para se livrar do “peso”.

PALADAR

Os cães e gatos possuem menor número de papilas gustativas (responsáveis pela percepção do sabor) que os humanos.

É claro que eles também tem preferências, mas são diferentes das nossas.

Quem nunca viu um animal adorar um cheiro que para nós é extremamente desagradável?

Como o olfato dos cães e gatos é super potente, eles se interessam por cheiros interessantes, mas isto não significa que eles também sentem os sabores com a mesma intensidade.

Os gatos detectam melhor os sabores salgados que os doces e também preferem alimentos aquecidos.

Outra consideração importante são os hábitos alimentares. Antigamente, quando eles precisavam caçar para se alimentar, comiam carne crua, roíam ossos e as vezes restos (muitas vezes estragados).

Claro que oferecemos o melhor que podemos para nossos animais, mas não devemos estimular o paladar exigente. Se o animal só recebe ração, a tendência é ele comer bem para satisfazer sua fome. Se a cada dia oferecemos um alimento diferente, podemos criar um animal muito exigente e ainda causar problemas digestivos (vômitos e diarreia).

 


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato