Quando realizamos uma cirurgia abdominal para um cão ou gato precisamos nos preocupar com o pós-operatório.

Os animais se recuperam mais rapidamente e mais facilmente que nós humanos, mas no que diz respeito ao repouso e à obediência às recomendações… eles são terríveis!

Já postei aqui sobre o colar Elizabetano ou abajur (saiba mais, clicando aqui) que é uma opção de proteção para ferimentos e curativos.

Mas quando a lesão (ou ferida cirúrgica) está localizada no abdome podemos trocar o desconforto do colar por uma roupa cirúrgica.

Atualmente existem várias opções a venda nas petshops.

Elas costumam ser feitas de malha e podem ser fechadas com velcro, zíper e os acabamentos podem ser de elástico ou de malha sanfonada.

Os modelos são diferentes para os machos e fêmeas. A abertura para o animal urinar deve ser em local diferente.

Mas nem sempre é possível comprar uma roupa cirúrgica pronta.

Durante muitos anos, ensinei os tutores de fêmeas a fazer as roupas em casa, então vamos lá:

  • corte um retângulo de malha, do comprimento do corpo do seu animal (meça a distancia entre as patas dianteiras e traseiras) – pode ser as costas de uma camiseta ou camisola
  • faça 2 furos pequenos para as patas dianteiras e 2 para as traseiras, confira também a distancia entre as patas (é melhor que os furos sejam pequenos, a malha cederá de acordo com a necessidade)
  • corte tirinhas nas 2 lateraisroupinha cirurgica
  • vista no animal e amarre as fitinhas nas “costas” para a roupa ficar justa ao corpo
  • faça acabamentos na região interna das coxas para deixar um espaço para o animal urinar,sem sujar a roupa – podemos usar esparadrapo, fita crepe ou costurar

É fundamental que a roupa fique justa para o animal não retirá-la com muita facilidade.

A barriga precisa ficar totalmente coberta, protegida.

Se os furos para as patas ficarem grandes, também fica fácil, fácil de tirar.

Nunca consegui fazer um modelo infalível para cirurgia abdominal dos machos, porque a “passagem” para a urina fica muito próxima da cicatriz cirúrgica.

Mas confesso que não sou uma boa costureira…

Mas existem ótimas roupinhas para os machos, no mercado pet.

A opção de colocar uma faixa na cintura é tentadora e muito simples, mas não costuma dar muito certo. A faixa “anda” para cima ou para baixo e a cicatriz fica exposta.

A princípio, os gatos detestam qualquer acessório, mas são capazes de se acostumar.

Inicialmente eles ficam imóveis, parecem estátuas, mas aos pouquinhos se adaptam à roupa.

O mais importante é proteger a cicatriz, seja com a roupa ou através do colar.

Os animais tendem a “checar” com a boca qualquer desconforto e a probabilidade de lamberem e/ou retirarem os pontos é muito alta.

Não podemos correr este risco!

 

 


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato