siameses filhotes

GESTAÇÃO e PARTO

São necessários de 58 a 63 dias para uma ninhada estar pronta para nascer. O ideal é confirmar a gestação através de ultrassonografia. A partir do 30º dia já é possível até contar o número de filhotes. Esta informação nos deixa mais tranquilos na hora do parto pois sabendo quantos são, sabemos quando o último filhote nasceu.

Em geral, as fêmeas fazem todo trabalho sozinhas, mas nós podemos ajudar. Ofereça um local seguro e confortável a partir de 45 dias de gestação. Algumas fêmeas preferem a privacidade, neste caso, evite se aproximar demais. Podemos escolher uma caixa, uma gaveta ou um “cantinho” seco e limpo. No processo de “preparação do ninho”, as fêmeas gostam de “cavar”, mas nas nossas casas é melhor oferecer jornal para elas rasgarem. Não se preocupe com a tinta e a sujeira do jornal. É melhor usar o jornal que podemos trocar quando fica molhado do que panos e toalhas que nem sempre percebemos que estão encharcados e gelados.

Algumas fêmeas podem precisar de ajuda profissional e até de cesariana. As cadelas das raças buldogue francês e inglês, dificilmente conseguem parir sozinhas.

A fêmea costuma ficar mais inquieta, ofegante e sem comer, no dia do parto. A temperatura corporal abaixa em pelo menos 1 grau centígrado.

Uma ninhada grande (mais de 5 filhotes) pode demorar mais de 12 horas para nascer. Se sua cadela ou gata estiver há muito tempo em trabalho de parto, mas estiver ativa e bem disposta, não se preocupe. Mas se ela apresentar sinais de fadiga, fraqueza e dor, entre em contato com seu veterinário.

As fêmeas apresentam contrações que parecem ondas abdominais. Os filhotes costumam sair envoltos em placenta, cada um na sua bolsa. A mãe rasga a bolsa, corta o cordão umbilical, estimula vigorosamente a respiração dos filhotes com lambidas e come os restos placentários. Não se assuste! Pode parecer nojenta aquela mistura de sangue, líquido e pigmento esverdeado, mas é uma ótima fonte alimentar para quem está se esforçando tanto.

Observe se todas as placentas saíram porque a retenção de restos placentários pode levar a infecção uterina pós-parto.

Não estranhe se a mãe não quiser se alimentar após o parto, as placentas são muito nutritivas! As fezes também podem apresentar uma coloração escura e esverdeada, devido ao pigmento das placentas.

Após o nascimento de toda ninhada, a mãe continua a cuidar dos filhotes sozinha, na maioria das vezes. O principal cuidado é manter o local aquecido e seco. Mais uma vez, o jornal é a melhor opção. Às vezes a mãe é tão vigilante e presente que precisamos aproximar a ração e a água para que ela se alimente com frequência. Não se assuste se ela quiser transportar com a boca os filhotes para outro local, mas supervisione.

Algumas mães ficam super protetoras e agressivas, cuidado para não se aproximar e acabar levando uma mordida.

Nesta fase, podemos levar a cadela-mãe para passear na rua, mas na maioria das vezes ela quer voltar para casa rapidinho!

É normal durante a fase da amamentação, a mãe perder muito pelo, ficar magra e com aspecto abatido. Certifique-se que ela está se alimentando bem e a partir de 30 dias, comece a oferecer bolinhas de ração para os filhotes “brincarem de comer”. Aos poucos eles passam a comer mais e a mamar menos. Este momento é importante para aliviar a mãe das mordidas e arranhadas na tetas.

FILHOTES

Eles nascem com ouvidos e olhos fechados. A abertura ocorre aproximadamente entre 12 e 17 dias. A partir deste momento eles começam a desenvolver a visão e a audição. Além de nascerem cegos e surdos, os filhotes também não são capazes de eliminar fezes e urina voluntariamente. A mãe estimula a área genital com lambidas para que eles urinem e defequem. Quando cuidamos de filhotes órfãos, devemos estimular esta região com um algodão úmido.

Aos 30 dias (aproximadamente), os filhotes devem ser vermifugados e a partir dos 45 dias, vacinados. Dependendo da independência deles e da dedicação da mãe, já podem ser encaminhados para adoção ou venda.

Para os filhotes de gato, a convivência com a mãe e irmãos é fundamental para que eles tenham limites. Eles aprendem quando a mordida de brincadeira é exagerada, como brincar apropriadamente e recebem várias lições da mãe. Evite separar os gatinhos da sua família antes dos 60 dias.

O filhote deve ser levado para consulta veterinária e o seu novo deve dono perguntar TUDO! Tire todas as suas dúvidas e peça orientação para criar seu animal da melhor maneira possível. A maioria dos comportamentos indesejáveis se origina da má comunicação entre o dono e seu animal de estimação e da falta de informação.

A orientação pediátrica é um assunto interessante e merece um texto só para ela. Aguardem!

Clique aqui para ver um vídeo de uma labradora parindo: http://www.bichosaudavel.com/cadela-parindo/

Leia mais →
cadela filhotes

Pense muito antes de tomar a decisão de  reproduzir seu animal.

Eu sempre gosto de alertar para os riscos da reprodução “caseira”.

É preciso estar preparado para possíveis imprevistos.

A mãe pode precisar de uma cesariana ou não conseguir amamentar, por exemplo e nestes casos somos nós que alimentamos os filhotes de 4 em 4 horas, aproximadamente!

Muitos outros problemas também podem surgir.

É preciso ter a certeza que nem o macho nem a fêmea apresentam comportamentos agressivos e/ou extremamente medrosos ou outras doenças genéticas (como a displasia coxo-femural, por exemplo) que podem ser transmitidas para seus filhotes.

O ideal é que a reprodução seja realizada por criadores responsáveis.

A melhor maneira de evitar cios e gestações indesejadas é a realização da esterilização cirúrgica – saiba mais clicando aqui.

CIO e ACASALAMENTO

Se você optar por não esterilizar sua cadela ou gata, ela terá cios. Em geral, o primeiro cio ocorre entre 5 e 10 meses. Para evitar que sua casa fique cheia de gotinhas (ou pocinhas de sangue) existem calcinhas higiênicas que se adaptam ao tamanho de cada cadela.

As cadelas costumam entrar no cio (estro) aproximadamente de 6 em 6 meses. Em geral, elas sangram durante 15 a 20 dias (proestro) e a vulva fica edemaciada e aumentada. Só a partir deste momento aceitam acasalar com um macho. Muitas vezes o acasalamento não ocorre por não se realizar no período exato.

Mas nem todas as cadelas apresentam cios regulares, assim como também podemos observar um cio “seco”, sem sangramento.

As cadelas e gatas não apresentam menopausa, como as mulheres. Elas apresentam cios durante toda a vida, mas eles começam a ficar mais irregulares a partir dos 8-9 anos (aproximadamente).

Sempre me perguntam se a fêmea pode acasalar logo no primeiro cio. A princípio, se ela apresentou cio, está sexualmente pronta. Mas esta fêmea pode não ter atingido seu tamanho de adulta, sua bacia pode ser pequena o que pode dificultar o momento do parto.

Fala-se muito do macho ir para casa de fêmea, mas se o momento está correto, eles acasalam em qualquer lugar (!). A fêmea costuma ficar fértil e aceitar o macho por aproximadamente uma semana. Se um casal esteve junto e não cruzou, separe-os e junte-os novamente no dia seguinte. O processo é muito cansativo! O casal precisa descansar.

As gatas quase não sangram. O cio também não é cíclico como o da cadela, ele ocorre  de acordo com o fotoperíodo. Isto quer dizer que a incidência de sol na terra é determinante para uma gata entrar no cio. Como vivemos em um país tropical, nossas gatas podem entrar no cio de 2 em 2 ou de 3 em 3 semanas durante o ano todo!

Percebe-se que uma gata está no cio pelo seu comportamento carinhoso, barulhento (algumas gatas miam MUITO), receptivo (“exigem” carinho) e por rolarem no chão e se esfregarem nos móveis (mais que o normal). A gata precisa acasalar para ovular, isto significa que é praticamente impossível um casal de gatos acasalar e não gerar uma ninhada de gatinhos.

A cadela ou gata gestante deve se alimentar com ração para filhotes durante toda a gestação e amamentação e não é necessária suplementação vitamínica.

Este post continua… clique em Gestação e Filhotes

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato