fogos brasil

A maioria dos cães sofre quando estouram fogos.

Pode ser em época de jogos de futebol, no réveillon, nas festas juninas e até mesmo quando tem tempestade com trovões.

Um dos motivos, é o fato da audição dos cães ser mais sensível que a humana. Eles alcançam uma frequência maior que a nossa:

Homem – 20 Hz a 20 Khz

Cão  – 40 Hz a 60 Khz

Gato – 20 Hz a 78 Hz

Isto significa que eles escutam sons inaudíveis para nós.

A falta da consciência também influencia muito. Quando escutamos o barulho de uma bomba, podemos até levar um susto, mas sabemos que foi alguém que produziu aquele som, pra a se divertir.

Para os cães, além de ser um som muito forte e alto, é uma surpresa. Eles não sabem a origem e podem confundir com o som de uma catástrofe natural como um terremoto, um desabamento. Quem não se lembra dos animais fugindo da Tsunami minutos antes dela acontecer?

Nós podemos e devemos ajudá-los.

Existe tratamento, e o ideal é a dessensibilização.

Isto significa expor o animal ao som, gradualmente enquanto ele se diverte. Se for bem feito, o cão pode ficar curado e não mais apresentar os sinais de pânico. Peça ajuda ao seu veterinário, existem CDs com este programa de dessensibilização e opções na internet. Muitos animais, precisam da ajuda de medicações, para lidar melhor com o tratamento.

Mas estamos em plena Copa do Mundo… não dá para tratá-lo a tempo, mas podemos ao menos amenizar o sofrimento.

Se o seu animal apresenta sinais de pânico, procura se esconder e até mesmo “atravessar” paredes quando os fogos começam, procure seu veterinário e converse sobre a possibilidade de medicá-lo.

Se a família vai ficar em casa, evite consolar o cão quando ele demonstrar desespero. Tente distraí-lo com uma brincadeira, por exemplo. As palavras e gestos carinhosos que usamos para confortar um cão pode confundi-lo. Ele pode achar que estamos elogiando aquele comportamento medroso, fóbico.

Alguns animais ficam completamente “dominados”, congelados pelo medo e chega a ser impossível desviar a atenção deles para outra atividade.

Neste caso, deixe seu cão no local preferido da casa, perto de você ou com uma peça de roupa sua usada perto dele.

Ligue a TV ou o som (alto), com uma música suave (existem músicas compostas especialmente para cães e gatos! Clique aqui), feche as janelas e ligue o ar condicionado ou ventilador na modalidade mais barulhenta.

Ofereça brinquedos interativos (existem vários tipos para rechear com petiscos, por exemplo), mas se o animal estiver em pânico, ele não vai se interessar.

Facilite o acesso dele ao “esconderijo” favorito – pode ser embaixo da cama, atrás do sofá, numa caixa de papelão (os gatos amam!), na caixa de transporte, ou até mesmo atrás de você ou embaixo as suas pernas.

Não brigue com ele, em hipótese nenhuma!

Não faz o menor sentido dar broncas e chamá-lo de medroso ou fracote – não ajuda em nada e só deixa o animal mais aflito.

Essas medidas não vão livrá-lo do medo, mas podem ajudar.

Boa sorte Brasil!!!

(mas evite soltar fogos! os animais agradecem!)

Leia mais →
cat-dog-fireworks

Este ano eu gravei uma entrevista para o Dr. Alexandre Figeuiredo do Blog, Dicas Boas pra Cachorro, sobre como ajudar os animais que sofrem com os barulhos de fogos.

Confira o vídeo:

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato