cerenia kombi

A Cinetose, também chamada de enjoo de movimento é uma condição que se caracteriza pela sensação de enjoo ou náusea quando se anda em qualquer meio de transporte (carro, barco, avião, trem), ou quando o corpo se movimenta de forma não habitual, perturbando o sistema vestibular, responsável pelo equilíbrio.

Esta condição é muito comum em crianças e em…cachorros!

Nada menos relaxante numa viagem do que ver seu animal enjoado, babando e ter seu carro todo vomitado!

Na maioria das vezes, os sintomas cessam assim que o carro para de andar, mas se sentir enjoado sempre que anda de carro, pode fazer com que seu cachorro não goste nem de entrar no carro!

Existem algumas maneiras de lidar com a cinetose.

O ideal é acostumar seu cão a entrar no carro para pequenos passeios, com o trajeto curto, sem muitas curvas e andando em velocidade baixa.

Este treinamento pode fazer seu cão perder o medo e o desconforto aos poucos, especialmente quando o destino final do passeio é agradável, como um parque ou uma praça.

O habito de entrar no carro só para programa chato, como tomar banho (se ele não gosta, é claro) ou tomar vacinas pode ter o efeito contrário: seu cachorro passa a ter certeza que andar de carro é um péssimo programa…

Como temos cada vez menos tempo para dedicar aos nossos animais, não podemos deixar que um problema como este acabe limitando nossas viagens e passeios. Há quem deixe de levar seu cão para algum programa, para evitar que ele fique enjoado e suje o carro todo.

Se o seu cão enjoa e você já tentou acostumá-lo ao carro aos poucos, talvez ele precise ser medicado.

As drogas indicadas para o enjoo humano devem ser usadas com cautela nos animais, pois as dosagens são muito diferentes e um erro pode levar a alguns efeitos indesejados.

A melhor opção para prevenir a cinetose é uma medicação de uso veterinário, chamada Cerenia, facilmente encontrada nas petshops.

Mas é importante que ela sejam administrada 2 horas antes do passeios de carro e o animal deve estar em jejum há pelo menos 1 hora.

Converse com o(a) veterinário(a) do seu cão.

Também é indicado que o animal esteja em jejum e para os que gostam de opções mais naturais, indico que se coloque um ramo de salsa dentro do carro.

O hábito de colocar a cabeça para fora do carro, sentindo o vento e olhando para fora também pode ajudar, mas CUIDADO! Os animais devem viajar na caixa de transporte e/ou presos no cinto para maior segurança dele e de sua família.

O vento muito forte também pode causar lesões nos olhos, evite este risco.

Se a viagem for de avião, os cuidados precisam ser maiores, especialmente se for indicada a sedação do animal.

Como as drogas sedativas podem oferecer efeitos colaterais, só use-as se for realmente necessário e com orientação veterinária. Durante o voo, dificilmente vai ser possível examinar e medicar um animal passando mal.

Para mais dicas sobre viagens com animais, clique aqui.

Leia mais →
cao e gato viagem ferias

Viajar é muito bom, mas para quem tem animais de estimação é importante se planejar com antecedência!

Seu animal viaja com você,  fica em casa ou em alguma hospedagem?

Se decidir por levá-lo com você (opção mais divertida), certifique-se de alguns itens antes de partir:

  • seu animal está saudável? Na dúvida, leve-o ao veterinário antes
  • vacinação em dia – leve a carteira para comprovar em caso de acidente (seu animal pode se envolver em alguma briga ou até mesmo arranhar ou morder alguém)
  • use uma coleira com placa de  identificação (nome, telefone)
  • leve ração, em quantidade suficiente
  • leve os pote de água e comida
  • brinquedos, cama e tapete sanitário (se ele estiver acostumado) ou caixa sanitária + areia (gatos)
  • preventivo de pulgas, carrapatos e filariose em dia (saiba mais, clicando aqui)
  • se ele toma algum medicamento, leve em quantidade suficiente
  • se a viagem for de carro, evite alimentar seu animal antes, eles enjoam com muita frequência. Saiba mais sobre cinetose (enjoo de movimento) clicando aqui
  • se você já sabe que ele vomita, converse com o/a veterinário dele sobre alguma medicação preventiva (a fitoterapia recomenda colocar um ramo de salsa no carro)
  • caixa de transporte ou cinto de segurança para transportá-lo de forma segura (saiba mais sobre caixa de transporte, clicando aqui)
  • se a viagem for interestadual ou para fora do país, cheque os documentos necessários (atestado de saúde emitido pelo veterinário, chip, exames de sangue)
  • algumas companhias aéreas permitem que o animal de porte pequeno viaje na cabine
  • sedação – para saber mais, clique aqui
  • tome cuidado com os gatos- se não estiverem muito acostumados ao novo ambiente podem se esconder, fugir e acabar se acidentando
  • se a família for ficar hospedada em um hotel, cheque se aceitam animais e se o terreno é todo cercado. Se for para casa de amigos, cheque se tem outros animais, se o espaço é fechado e  se existem plantas tóxicas e/ou produtos no jardim

Se optar por deixar seu animal:

  • visite e escolha em qual hospedagem seu animal vai ficar
  • reserve com antecedência
  • vacinação e preventivo de parasitos em dia
  • combine qual será a alimentação durante a estadia
  • deixe o telefone do seu veterinário e de algum responsável em caso de necessidade
  • não esqueça de levar os “pertences”-cama, potes, brinquedos para seu animal se sentir mais confortável
  • leve os medicamentos necessários
  • se for uma fêmea no cio, avise ao responsável da hospedagem
  • as vezes é possível deixar o animal em casa com algum amigo ou parente que concorde em se hospedar na sua casa e cuidar de seu animal. No caso dos gatos, acho a melhor opção (também existe o serviço de “cat sitter”)
  • atualmente, existem aplicativos (como o Dog hero) para encontrar famílias que desejam hospedar um animal em casa! Vale experimentar!

Boas férias! Divirtam-se!

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato