coronavirus-covid-19

Esta nova coronavirose está afetando o mundo todo e nos deixando ansiosos, repletos de dúvidas e muitas vezes sem saber o que fazer.

As recomendações de higiene e segurança estão sendo amplamente divulgadas pela mídia e cabe a todos nós seguí-las:

  • lavar as mãos com frequência e da forma adequada
  • evitar levar as mãos aos olhos, boca e nariz
  • ao espirrar e tossir proteja a boca com um lenço descartável ou com seu próprio braço
  • mantenha distância de 1 metro das outras pessoas em caso de tosse ou espirro
  • procure assistência médica se estiver com febre e tosse com dificuldade respiratória
  • respeite as regras da sua cidade, região ou país (elas podem variar de acordo com a situação)

De acordo com as previsões dos órgãos de saúde o número de casos no Brasil só vai aumentar nas próximas semanas e precisamos fazer a nossa parte.

A princípio, não precisamos nos preocupar com nossos cães e gatos, pois não há nenhum indício de contaminação do Covid-19 nestas espécies.

NÓS NÃO TRANSMITIMOS PARA ELES E COMO ELES NÃO DESENVOLVEM A DOENÇA TAMBÉM NÃO TRANSMITEM PARA NÓS!

Os cães apresentam outro tipo de gripe (para saber mais clique aqui) e os gatos também desenvolvem doenças respiratórias ( clique aqui para saber mais), mas nenhuma delas é causada pelo coronavírus, nem são transmitidas para os seres humanos.

Contudo os cães e gatos também podem apresentar doenças causadas por outros tipos de coronavírus, mas além de não serem contagiosas para os seres humanos as suas manifestações não são respiratórias.

A coronavirose nos cães causa uma gastroenterite (o principal sintoma é diarreia) e nos gatos uma doença conhecida como PIF (peritonite infecciosa felina). Estas viroses também não são transmitidas para os seres humanos nem para outras espécies.

A mídia internacional divulgou um caso de um cachorro na China, que apresentou um resultado fraco positivo para o coronavírus, mas ele não apresentou a doença. A hipótese mais provável é que o material coletado no cão estivesse contaminado com o Covid-19 porque sua responsável estava positiva para a virose. Este cão ficou em quarentena por precaução e também para diminuir o risco dele “carregar” material contaminante no seu corpo para outras pessoas.

Por este mesmo motivo não é indicado que cães ou gatos que convivem com pessoas contaminadas pelo Covid-19 entrem em contato com outras pessoas. Desta forma, diminuímos a chance de contágio.

Priorize passear com seu cão em locais sem muitas pessoas e siga as recomendações de higiene já descritas.

Tenho ouvido algumas dúvidas a respeito da vacinação contra coronavirose, aquela que os cães recebem todo ano na vacina múltipla (óctupla ou decupla). Esta vacina é INDICADA SOMENTE PARA CÃES para protegê-los contra o coronavírus que afeta o sistema digestivo do cães.

ELA NÃO DEVE SER APLICADA EM NENHUMA OUTRA ESPÉCIE, NEM HUMANOS NEM GATOS E NÃO PREVINE CONTRA O COVID-19!

Podemos aproveitar este período que estamos mais tempo em casa para nos dedicar mais aos nossos pets, brincando mais com nossos animais, escovando, ensinando comandos e enriquecendo suas vidas com atividades que normalmente não conseguimos encaixar nas nossas rotinas.

Se você tiver dúvidas sobre este e outros assuntos, entre em contato!

Basta clicar aqui ou pelo perfil do instagram @ritaericson.veterinaria

Se o seu animal estiver precisando de assistência veterinária, leve-o numa clínica, mas certifique-se do horário de funcionamento e tente agendar o atendimento para evitar deslocamentos e encontros desnecessários na sala de espera.

São tempos difíceis, mas vai passar!

Se cuidem!

Leia mais →
Labrador retriever dog poops in the green park

Novembro Azul é o mês mundial de combate ao câncer de próstata.

A incidência de câncer prostático em cães e gatos é rara, mas observamos outras patologias relacionadas à próstata.

Nos cães idosos ocorrem casos esporádicos de cistos e com uma maior frequência, o aumento do tamanho e volume da próstata – chamada de Hiperplasia Prostática Benigna (HPB).

Os cistos podem ser únicos ou múltiplos e normalmente não causam sintomas nos animais.

Os sintomas mais frequentes são decorrentes da compressão dos orgãos vizinhos. Quando a próstata está muito grande, o animal pode sentir dificuldade para urinar e as fezes podem ter aparência achatada. Também é possível observar alterações como urina com sangue e/ou secreção no pênis.

prostatic_disease_2009

Se os cistos infeccionarem, a próstata pode desenvolver um abcesso.

Na maioria das vezes, os cistos e a Hiperplasia Prostática Benigna são achados por acaso, quando o animal realiza uma ultrassonografia para investigação do abdomem.

Nos casos de infecção e/ou abcesso, o animal pode desenvolver sintomas como dor, febre e apatia.

É possível perceber o aumento da próstata através do exame de palpação retal, mas muitas vezes o cão é muito pequeno e demonstra muito desconforto durante o exame.

O tratamento das doenças prostáticas depende da presença ou não de infecção e do estado geral do animal.

A castração preococe dos cães diminui muito a incidência das doenças prostáticas.

Em casos de HPB, a castração mesmo no cão adulto ou idoso, causa uma diminuição do tamanho da próstata, resolvendo a grande maioria dos casos.

Os cães idosos também podem apresentar alterações nos testículos, geralmente tumores que podem ser benignos ou não.

Se o seu animal está com dificuldades para urinar e/ou defecar, apresenta secreção ou urina sanguinolenta e se os testículos estiverem com o tamanho diferente do normal, leve-o para atendimento veterinário.

 

 

Leia mais →
gatoxcachorro

Muito se fala sobre as diferenças entre amantes de cães e amantes de gatos.

Existem até as expressões em inglês, “cat lover” e “dog lover”.

Ainda existe quem acredite que gatos são egoístas e interesseiros, mas sabemos que isto não passa de preconceito e desconhecimento.

Os gatos são extremamente interativos e carinhosos com aqueles indivíduos que ele conhece e confia.

Uma das vantagens em ter gatos é a possibilidade de dedicar menos tempo a eles.

Atualmente, nas cidades grandes, ninguém tem tempo sobrando.

Os gatos não precisam sair para passear 2 ou 3 vezes ao dia. Ninguém precisa voltar correndo para casa para que seu gato possa fazer xixi…já alguns cães, só urinam e defecam na rua e se ninguém aparecer para levá-los para passear são capazes de ficar mais de um dia sem urinar nem defecar!

Já quem convive com cães sabe que terá sempre um companheiro animado, esperando para brincar, correr e interagir bastante.

Os custos também podem ser bastante diferentes, especialmente se o porte do cão for grande. Neste caso, os gatos com alimentação, preventivos de pulgas e parasitos são bem maiores.

Mas o que é melhor?

Ah! Que pergunta difícil!

Não existe melhor, nem pior, são situações muito diferentes.

A convivência com cães é mais agitada, mais interativa, mas também requer mais tempo e dedicação.

Algumas pessoas precisam e gostam desta animação e da socialização que os passeios com os cães promovem.

É praticamente impossível sair para passear com um cachorro e não ser abordado por alguém na rua: “É macho ou fêmea?” “Qual o nome dele?” “Que fofo!” e por aí vai…

Conheço pessoas que fizeram amigos e até casais que se conheceram passeando com cachorro!

Os amantes de gatos costumam gostar de uma rotina mais calma, silenciosa e contemplativa.

Não há nada mais bonito e até poético do que ficar observando um gato se mexer, se espreguiçar…parecem esculturas vivas!

Não importa se você gosta mais de cães ou gatos, o importante é oferecê-los uma vida saudável, rica em estímulos e com muita troca afetiva.

Clique na foto 2016-04-29 (2)para assistir o episódio da webserie “Bichos!” sobre este assunto (selecione o “Cat lover X Dog lover”).

Leia mais →
super-radio-tupi

Domingo, 27/11/16, dei um entrevista para Radio Tupi !

Conversei sobre Comportamento Animal com Karla de Lucas e Cristiano Santos.

Para ouvir minha participação, clique abaixo:

Leia mais →
Carregando..