Coprofagia

Pode parecer muito estranho, anti-higiênico e nojento para nós humanos. Para os cães, comer fezes não é tão raro nem anormal. Pode até trazer beneficios. A mãe, por exemplo, come as fezes dos filhotes para manter o “ninho” limpo.

Os filhotes que comem fezes, costumam fazê-lo por curiosidade. Assim como nossos bebês eles passam por uma fase oral, quando descobrem o mundo através da boca. Este hábito costuma desaparecer até o filhote completar 1 ano de idade. Até lá ele terá descoberto que o mundo oferece muitas opções mais palatáveis (gostosas) que fezes…

Se o hábito permance no adulto, aí sim podemos estar diante de alguns problemas:

  • alimentação pobre em nutrientes
  • horário da alimentação irregular
  • quantidade insuficiente de alimentação
  • tédio – comer fezes pode ser 1 passatempo!

Se a causa é alimentar, devemos corrigir o mais rápido possível. Converse com seu veterinário sobre a melhor rotina alimentar e qualidade da ração oferecida. A ração seca (principalmente com alto teor de fibras) costuma ser a melhor opção.

Existem algumas sugestões para transformar o gosto das fezes ainda mais desagradável como salpicar amaciante de carnes na ração ou medicar o animal com um produto semelhante, disponível nas pet shops. Estas técnicas nem sempre funcionam.

A melhor técnica é não dar ao cão a oportunidade de comer fezes, desde o princípio. O local destinado para “banheiro” deve ser imediatamente limpo e se isso não for possível, proiba  o acesso do cachorro enquanto as fezes estiverem no chão. Os cães costumam evacuar logo após se alimentarem, estabeleça uma rotina que o cão defecará como um relógio! Esta medida facilita muito a limpeza imediata.

Enriqueça o ambiente e a vida do seu cachorro. Promova passeios, brincadeiras interativas, agility, dê trabalho para seu cão. O comando “larga” também pode ser muito útil.

Cachorro ocupado é cachorro feliz!

Também é bastante frequente o interesse dos cães pelas fezes dos gatos! Quem tem cachorro e gato na mesma casa sabe disso…

As fezes dos gatos são mais ricas em proteínas que as fezes dos cães, consequentemente, o odor e sabor são mais atraentes para os cachorros.

Nestes casos, costuma ser mais fácil posicionar a caixa de areia do gato em um local inacessível para o cachorro, como o alto de uma bancada ou a utilização de uma caixa sanitária fechada, que o cão não caiba dentro. cat litter box

caixa sanitaria fechada

caixa sanitaria fechada

 

 

 

 

 

 

Se o tratamento (na maioria das vezes uma combinação de ações) não for eficaz, é provável que estejamos diante de um animal com desordem compulsiva. O tratamento deve ser realizado com o auxílio de medicação de uso controlado, prescrita pelo veterinário.

Leia mais →
coprophagia

Clique no Play para ouvir o boletim veterinário no Programa da Isabella Saes, do dia 25/04/13.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato