cat-eating-plastic-600p

Os gatos podem apresentar comportamentos estranhos e alguns hábitos que parecem não fazer nenhum sentido.

Um exemplo clássico é a paixão por pequenos objetos sem graça, como um arame de fechar pacote de pão!

Esta paixão pode ser quase uma obsessão!

Alguns gatos passam horas perseguindo, carregando e brincando com uma fita plástica do saco de lixo ou com um elástico de cabelo.

O problema ocorre quando eles engolem o objeto e apresentam um quadro de obstrução intestinal.

Eu já precisei operar um gato que tinha 7 (!) lacres de plástico, de tampa de requeijão, no estômago.

Na maioria das vezes, a motivação é somente uma brincadeira, semelhante à caça de pequenos insetos e animais.

Mas também existem animais que ingerem objetos que não são alimentares.

Neste caso, chamamos de PICA, um comportamento compulsivo.

O tratamento é semelhante para qualquer compulsão, envolve mudanças na rotina e enriquecimento ambiental (saiba mais clicando aqui).

Nos casos mais graves, podemos precisar usar medicamentos psicoativos e realizar uma mudança nutricional visando aumentar a saciedade.

Alguns animais com deficiência nutricional, anemia, viroses (FIV e FeLV), doenças dentárias e hipertireoidismo também podem se alimentar de itens não alimentares, como areia da caixa sanitária, tecidos, madeiras etc.

Já o comportamento de mamar em objetos, animais, ou pessoas, é um resquício de um comportamento infantil em um indivíduo adulto.

Algumas gatas mamam nelas mesmas ou em outra fêmea que ela convive, na região das glândulas mamárias. Neste caso, é importante avaliar se não ocorre um estímulo na produção de leite, o que pode causar problemas como um quadro de mastite (para saber mais, clique aqui).

Quanto mais cedo o gatinho for desmamado, mais chance dele se tornar um sugador!

O mais comum é o hábito de “mamar” tecidos felpudos como lã enquanto “amassa o pão” com as patinhas.

A sensação que temos é que o gato está se sentindo bem, confortável. Assim como um neném com sua chupeta.

O perigo ocorre quando eles rasgam e engolem um pedaço do tecido (saiba mais sobre corpos estranho, clicando aqui).

Muitos gatos também gostam de “mamar” nossos cabelos!

Consideramos este comportamento normal e não buscamos tratá-lo.

Mas também não devemos estimular e jamais punir!

O melhor tratamento é oferecer brinquedos adequados, do jeito que seu gato preferir, estimular uma rotina de exercícios, atenção, escovação, diminuir os fatores estressantes, enfim, melhorar a qualidade de vida do seu gato!

Para assistir um vídeo, clique abaixo:

Gato mamando lã

Leia mais →
pascoa cao e gato

Assim como as crianças, os animais adoram os chocolates e as cestas de Páscoa.

Mas nossos curiosos cães e gatos amam TODO o conteúdo da cestinha: papéis coloridos, fitas, plástico e é claro, o chocolate.

Os pedaços das embalagens e os pequenos brinquedos são perigosos porque são feitos de material não digerível e oferecem o risco de causar uma obstrução intestinal ou até mesmo uma perfuração, se ingeridos.

Se você suspeitar que seu animal engoliu algum pedaço de plástico, leve-o ao veterinário. Não espere até o animal começar a vomitar, isso pode dificultar a remoção do corpo estranho.

O outro risco é o próprio chocolate. Ele é tóxico para cães e gatos por conter muita gordura, cafeína e teobromina (estimulantes do sistema nervoso). Dependendo do tipo do chocolate e da quantidade ingerida pode causar vomito, diarreia, hiperatividade, tremores musculares e respiração curta e ofegante.

O chocolate branco é o menos tóxico de todos e para causar problemas, o animal precisa comer aproximadamente 500 g para cada Kg de peso! Isto é praticamente impossível.

O chocolate em pó é o mais tóxico e bastam 30 g para um animal de 10 Kg começar a apresentar sintomas leves de intoxicação.

O tratamento deve ser feito por um veterinário e pode ser necessária internação para fluidoterapia, controle de vômitos e até sedativos para interromper o efeito estimulante do chocolate.

A melhor forma de lidar com estes riscos é a prevenção. Não deixe seu animal brincar com as embalagens e as cestas de Páscoa sem supervisão. Se quiser, presenteie-o com um petisco para animais em forma de cenoura, ovo, coelho…mas não deixe-o comer os chocolates das crianças.

Animais não são brinquedos! Oferecer coelhos de verdade como presente de Páscoa costuma ser uma péssima ideia. Os coelhos são animais muito assustados, eles não costumam se adaptar bem à manipulação dos humanos. Como eles são muito fofinhos, a vontade que sentimos é de pegar no colo e abraçá-los. As crianças não resistem.

Quando o coelho sente medo, ele tenta escapar do nosso colo e sem querer, acaba nos arranhando. Outro risco é que ele se machuque, na queda.

A expectativa de vida de um coelho criado em casa pode chegar a 10 anos. Por estes motivos, evite que coelhos sejam dados como uma lembrança de Páscoa.

Boa Páscoa!

Leia mais →
natal gato

Os cães e gatos têm um olfato poderoso e sentem o cheiro maravilhoso das comidas especiais do fim de ano.
Mesmo que seu animal não esteja acostumado a comer comida de gente, é possível que ele não resista à tentação.
Nesta época de festas, com a casa cheia e crianças deixando um rastro de comida pelo chão, devemos redobrar a atenção.
Alguns alimentos são potencialmente tóxicos para cães e gatos como chocolate, bebidas alcoólicas e gorduras. Mesmo um pedaço de peru pode ser bastante indigesto e levar seu animal a um quadro de vomito, diarreia e desidratação.
Evite deixar os alimentos ao alcance dos animais – cubra, coloque numa prateleira alta, feche a porta ou até mesmo prenda os animais noutro cômodo da casa.
Não esqueça de avisar as visitas que cães e gatos não devem comer rabanada, pão, nozes, fios de ovos, uvas…
Pode parecer exagero, mas é proteção.
Já passei muitos plantões no dia seguinte das festas cuidando de animais que comeram comida de gente e passaram mal.

Também existe o risco deles engolirem pedaços de embalagens de presentes e comidas e sofrerem alguma obstrução intestinal causada por um corpo estranho.
Se o seu animal é um “ladrão”, existem técnicas de adestramento para ensiná-lo a não roubar comida.
O treinamento requer tempo e dedicação e consiste basicamente em deixar claro que ele não pode acessar determinadas partes da casa como a bancada da cozinha, a mesa de jantar ou o fogão.
Animais que são punidos na “hora do flagrante” evitam roubar a comida na presença do dono para evitar a punição e não porque roubar comida é uma atitude inadequada.

Está provado que não se deve punir os cães e gatos para ensiná-los a se comportar adequadamente.

As punições os deixam assustados, ansiosos e na maioria das vezes, com medo das pessoas.
Ensinar o comando “larga” é muito útil para o cão soltar a comida (ou qualquer outro objeto roubado), evitando problemas digestivos.
Um animal “bem educado” é mais feliz e mais bem-vindo. Pode nos acompanhar sem correr riscos de acidentes (inclusive os digestivos) e sem incomodar quem não gosta de intimidades com animais.

Para descontrair, que tal uma ajudinha para montar a árvore de Natal?

Leia mais →
arvore-de-natal

As Festas de Natal e Reveillón costumam ter a casa cheia de crianças, muita comida e bebida e papéis de presente pelo chão.

Nos divertimos muito, mas nossos animais de estimação podem acabar se envolvendo em acidentes. Nada como a prevenção. Aqui vão alguns pontos importantes para prestarmos atenção:

  • Problemas gastrointestinais- migalhas no chão e visitas que não resistem a carinha de pidão do seu bicho de estimação são a maior ameaça. Os animais não devem comer alimentos gordurosos e temperados e se intoxicam facilmente com álcool e chocolate. Avise às visitas que não devem alimentar os animais e evite que restos de comida fiquem à disposição na mesa, no chão ou em latas de lixo acessíveis.
  • Corpos estranhos- cães e gatos adoram brincar com papéis de presente, bolas de Natal, elásticos e fitas. Fique vigilante e limpe o chão assim que terminar a farra dos presentes. As bolas de vidro são perigosas porque podem quebrar e se ingeridas, causar lesões no trato gastrointestinal. Pequenos pedaços de plástico, metal e até pedaços da árvore de Natal podem causar obstrução intestinal, se ingeridos. Para remover os corpos estranhos, pode ser necessária uma endoscopia ou até mesmo uma cirurgia.
  • Luzes pisca-pisca – os animais mais curiosos, geralmente filhotes, podem mastigar os fios elétricos e levar choque ou até mesmo serem eletrocutados. Proteja os fios, fixando-os no chão ou na parede com fita adesiva ou cubra-os com tapetes.
  • Plantas tóxicas – a ponsettia, planta vermelha, típica de Natal pode causar vômito e  diarreia. Não deixe ao alcance dos animais de estimação.

Espero que todos tenham um ótimo Natal e que 2015 seja uma ano repleto de alegrias.

Leia mais →
comprimido gato

Quase todos que convivem com gatos já sabem do que se trata, principalmente quem tem gato de pelo longo.

Na verdade, não parece uma bola e sim um…charuto ou um quibe.

Os gatos engolem muito pelo quando se lambem. Você já reparou que a língua do seu gato parece um pente?

A maior parte do pelo engolido é expelido nas fezes, mas quando a quantidade é muito grande pode ocorrer um acúmulo no estômago.

Na maioria das vezes o gato consegue regurgitar, num movimento que parece um engasgo quase sufocante. Se (mais…)

Leia mais →
cachorro-osso

A resposta é NÃO!!!

Vários cães roem ossos há muito tempo e nunca tiveram problemas, mas como veterinária, atendo os casos em que ocorreram problemas…

Muitos pensam que os cães podem roer ossos por ser um resquício da vida selvagem e natural, quando eles caçavam e comiam sua presa até os ossos.

Mas estamos muito distantes da vida natural que os cães levavam no passado. Comer ossos é perigoso e pode causar problemas graves para seu cão.

  • dentes quebrados
  • machucados na boca e língua – as vezes sangram tanto que é necessário suturar
  • o osso pode prender na mandíbula – dói muito para retirar e pode necessitar de anestesia
  • o osso pode ficar “entalado” no esôfago – o animal se esforça muito para colocar para fora, forçando vômito, mas nem sempre é possível e é necessaria ajuda veterinária
  • o osso pode ficar preso na traqueia – neste caso o animal não consegue respirar direito  e é necessário atendimento veterinário emergencial
  • o osso pode ficar preso no estômago ou intestino, causando dor e hemorragia – a retirada pode ser feita através de endoscopia ou cirurgia (depende da região e do tamanho do osso). Quando ocorre perfuração, o animal pode desenvolver peritonite e é necessária cirurgia de emergência
  • constipação (prisão de ventre) – os fragmentos do osso são pontiagudos e endurecem o bolo fecal dificultando a defecação

Não devemos oferecer ossos para nossos cães e temos de tomar cuidado para eles não roubarem do lixo nem acharem na rua. Não é só o osso de galinha que oferece riscos, os bovinos também. Também não recomendo os brinquedos de couro (diversos formatos- osso, sapatinho e palitinhos) pelos mesmos motivos. Apesar de não serem tão rígidos, também podem ficar presos no trato digestivo e causar vomitos e diarreia.

O fato de um animal ter comido ossos a vida inteira e nunca ter tido problemas não significa que não há riscos.

Existem muitos brinquedos e petiscos deliciosos e seguros para nossos cães (veja algumas opções seguras em http://www.bitcao.com.br/index.php?PUID=BSD ).

Para que  se arriscar?

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato