gato feliz

Se o seu gato pudesse te dizer como seria sua rotina perfeita, como você acha que seria?

Gatos gostam precisam de muito mais do que só comer e dormir!

Mas dormir é um assunto sério!

SONO

Eles dormem muito mais que nós (aproximadamente 16 horas por dia!), mas é um sono interrompido, eles acordam várias vezes. Saiba mais sobre sono, aqui.

Se o ambiente estiver muito calmo, sem estímulos, a tendência é dormir mais ainda, os gatos podem dormir mais porque estão entediados.

Gatos costumam adorar almofadas, camas, cobertores e superfícies quentinhas.

BRINCAR

Outro assunto que deve ser levado a sério é a brincadeira.

Gatos amam brincar!

Mas eles precisam de estímulos.

Na natureza, tudo que é pequeno e se mexe, chama a atenção de um gato. Nas nossas casas, há pouco movimento. Por isso devemos usar brinquedos simples, como uma varinha com um barbante e penas na ponta ou até mesmo com o apontador de laser – dá para descansar no sofá e brincar com seu gato ao mesmo tempo! Para saber mais sobre brinquedos, clique aqui.

Sabemos que os gatos de vida livre correm muitos riscos e têm uma expectativa de vida muito curta. Mas a vida é mais estimulante.

Dentro de casa, eles vivem com mais segurança, saúde e longevidade, mas pode ser muuuuuito chato. (Saiba mais sobre a diferença entre vida livre X confinada, clicando aqui)

Para evitar este tédio, devemos oferecer um ambiente rico em estímulos.

É fácil instalar prateleiras para o gato subir, locais próximos as janelas (teladas!) para que eles possam ver e ouvir os pássaros lá fora e arranhadores longos e bem posicionados para eles se alongarem e marcarem com suas unhas. Existem até DVDs com imagens e sons para enriquecer a rotina deles!

Existem muitas ideias para promover um enriquecimento ambiental para os gatos, nas nossas casas (saiba mais, aqui).

ALIMENTAÇÃO

Comer! Este tópico é muito importante!

Gatos precisam comer pouco, várias vezes ao dia. É como se eles “beliscassem” ao invés de fazer grandes refeições como nós, ou como os cães.

Se o gato está dentro do peso ideal, a maneira mais fácil é deixar ração seca disponível e oferecer ração úmida uma ou duas vezes ao dia. Se seu gato estiver acima do peso, é importante estabelecer outra rotina e oferecer um alimento com pouca caloria e muita fibra (existem rações específicas para emagrecer nas petshops).

Gatos são exigentes para beber água. Ela precisa estar fresca e limpa. Por isto eles gostam tanto de água corrente, mas não dá para deixar a torneira aberta…

O ideal é oferecer uma fonte (há várias ideias de como fazer em casa, na internet) ou pelo menos garantir que a água do pote está sempre limpa e fresca. É importante que o pote seja largo e de preferência, transparente, eles gostam de ver a água limpa.

BANHEIRO

Para o gato se sentir confortável, sua caixa sanitária precisa estar sempre limpa e num local tranquilo.

O número básico é pelo menos uma caixa por gato, mais um (isto é, se você tem 2 gatos, deve ter 3 caixas sanitárias em casa).

A escolha da areia também é importante, alguns gatos tem preferências por diferentes texturas. Evite as perfumadas.

Nunca posicione a caixa num local de difícil acesso ou que o gato precise passar por alguém (humano ou animal) que ele tenha medo.

CARINHO

A maioria dos gatos ama carinho!

Basta sentar no sofá e fazer um cafuné, escovar com uma escova macia, massagear as costas…seu gato vai ficar feliz!

GATOS NÃO GOSTAM DE…

É claro que os gatos são diferentes, nem todos gostam e desgostam das mesmas coisas, mas a grande maioria prefere não receber carinho na barriga, ser agarrado no colo, apertado e contido, não precisam tomar banho nunca (saiba mais aqui), sair de casa para ir ao veterinário, receber muitas visitas, obras em casa ou qualquer grande modificação na rotina da casa.

 

Leia mais →
sharpei fezes

Estes sintomas são muito comuns nos cães.

Existem muitas causas possíveis e a gravidade também é muito variável.

Alguns casos podem se resolver sozinhos, sem maiores problemas e outros precisam de atendimento veterinário, exames e tratamento mais prolongado.

Existe uma grande diferença entre fezes pastosas e diarreia.

Um animal pode evacuar fezes pastosas ou moles, somente 1 ou 2 vezes ao dia e isto não é diarreia.

A diarreia se caracteriza pelo aumento do volume das fezes, diminuição na consistência e/ou presença de líquido e aumento da freqüência das evacuações.

Frequentemente, o cheiro das fezes também é diferente, mais fétidas que o normal e o animal pode apresentar sinais de dificuldade para evacuar (tenesmo).

Eles também podem sentir dores abdominais, mas como sabemos, os cães e gatos raramente reclamam ou choram de dor. Eles ficam quietos e muitas vezes assumem uma postura “enroladinha”, alongam o corpo de vez em quando ou ficam inquietos, andando de um lado para o outro.

Muitas vezes, o animal também apresenta vômitos, que é o ato de expelir o conteúdo do estômago, pela boca.

Os cães não têm dificuldade para vomitar, como nós humanos. Além da posição quadrúpede facilitar o movimento (o alimento não precisa subir do estomago para a boca), faz parte do comportamento ancestral canino, regurgitar o alimento que foi caçado para seus filhotes.

Quando o animal apresenta vômitos e diarreia, ele pode estar com um quadro de gastroenterite.

As causas de uma gastroenterite podem ser muito variadas.

As mais simples podem ser causadas por hábitos alimentares inadequados, como comer muita quantidade, comer rápido demais, comer itens não digeríveis, mudanças na dieta, comer lixo ou comida estragada, por exemplo.

As causas mais graves podem ser: infecções, viroses, parasitos (vermes), intoxicações, envenenamentos, diabetes, pancreatite, doença renal ou hepática e até câncer, entre outras.

Quando a causa é simples, os animais costumam se recuperar sozinhos.

Eles parecem ter uma sabedoria (que a nossa gula não permite) e ficam em jejum. Muitas vezes, basta esperar algumas horas, respeitar o jejum e tudo volta ao normal.

Às vezes, precisamos oferecer uma dieta leve, antes de voltar para a ração ou alimentação rotineira.

É fundamental realizar um tratamento e prevenção contra parasitos intestinais nos filhotes e pelo menos de 6/6 meses, nos adultos.

Saiba mais sobre filhotes, clicando aqui.

Mas se este quadro estiver acompanhado de prostração, presença de sangue nas fezes (muitas vezes, o aspecto é parecido com geleia de morango) e/ou muco (parece um catarro nas fezes), é importante levar o animal para atendimento veterinário.

Os vômitos e a diarreia podem levar o animal a um quadro de desidratação e desequilíbrio eletrolítico, especialmente se o animal for filhote ou idoso.

Se o quadro de vômitos for intenso, não adianta tentar medicar por via oral, o animal vomita a medicação, antes mesmo dela fazer efeito.

Nestes casos, é fundamental que o animal seja examinado e medicado por um(a) médico(a) veterinário(a).

Pode ser necessário realizar exames complementares como hemograma, bioquímica, radiografias, ultrassonografia e colonoscopia para definir o diagnóstico e tratamento.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato