massage

As terapias alternativas costumam causar polêmica.

Há quem as defenda com unhas e dentes e quem não acredite na sua eficácia.

Não tenho dúvidas dos benefícios da acupuntura, homeopatia e fitoterapia, mas é fundamental que estas técnicas sejam executadas por profissionais capacitados e experientes.

Para saber mais, clique aqui.

Entre muitas terapias alternativas, está a massagem.

A sensação calmante do toque e da manipulação dos músculos oferece muitos benefícios e é realizada entre humanos há milhares de anos.

A massagem para os animais tem a mesma capacidade relaxante e terapêutica  que para nós.

Além da sensação de bem estar, as massagens promovem outros benefícios, como:

  • redução do estresse
  • aumento da socialização com humanos – especialmente em gatos
  • aumento da relação de confiança com humanos
  • aumento da flexibilidade e movimentação de articulações
  • diminuição da dor
  • recuperação mais rápida de traumas e cirurgias
  • melhora da circulação sanguínea e linfática

É claro que a massagem não pode substituir o tratamento veterinário, mas pode auxiliar na recuperação e bem estar dos animais.

Quem tem um cão ou gato que adora de contato físico, já está acostumado e realizar “massagens” diárias, através do carinho e escovação.

É importante lembrar que a escovação deve ser realizada com frequência e devemos evitar escovas com cerdas finas, que espetam e machucam. Saiba mais sobre escovação, clicando aqui.

Aqui no Brasil ainda não temos muitos profissionais e cursos para formação de massoterapeutas para animais, mas é uma questão de tempo!

As massagens podem ser realizadas com o objetivo de relaxar o animal, como complemento para tratamentos de problemas comportamentais.

Cães extremamente ansiosos, medrosos, que apresentam dificuldade em ficar sozinhos se beneficiam muito das sessões de massagem.

O ideal é acostumar o animal a receber uma sessão curta, de aproximadamente 5 a 10 minutos, em um local calmo e silencioso, de preferência em cima de um tapete (sempre o mesmo).

Enquanto realizamos a massagem, se o animal estiver gostando e relaxado, devemos elogiá-lo através da fala doce e calma. Também é interessante usar um cheiro bem suave, de lavanda por exemplo, para o animal associar o cheiro à sensação de prazer e relaxamento. Podemos usar uma “palavra-chave” que vai funcionar como se fosse um comando de adestramento: RELAXA, por exemplo.

O objetivo é que o animal associe esta sensação prazerosa e calma quando ouvir o “comando”: “RELAXA”

Além de todos os benefícios citados, a massagem também funciona como uma forma de inspeção da pele, pelos e corpo do animal. Quando manipulamos o corpo dos nossos animais, podemos encontrar lesões de pele, nódulos, feridas e regiões que podem estar sensíveis e dolorosas ao toque.

Desta forma, podemos encaminhar o animal para atendimento veterinário, o quanto antes.

As regiões do corpo que os animais mais gostam de receber massagem são:

  • costas, próximo a região da coluna vertebral
  • pescoço
  • costelas
  • “soltar a pele”, aos poucos também é muito relaxante

É  importante lembrar que nem todo animal aceita e gosta de toque físico.

Não devemos forçar e é preciso ter cuidado para não levar uma mordida ou arranhada.

Alguns gatos podem ser muito resistentes ao contato e não aceitam ser agarrados e ficar no colo (saiba mais, clicando aqui).

Também devemos evitar massagear animais machucados, doentes ou que apresentem dores articulares, sensíveis ao toque.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato