tartaro 2

O mau hálito, extremamente comum em cães, pode ser causado por diferentes causas (saiba mais, clicando aqui).

A mais comum delas é a presença de tártaro, também chamado de cálculo dentário.

Ele é resultado da formação da placa bacteriana que torna a superfície dos dentes propensa a deposição dos minerais da saliva.

Percebemos a presença de tártaro através da visualização de uma cor amarelada, esverdeada ou até marrom na superfície dos dentes.

A presença das bactérias pode levar a um quadro de gengivite e periodontite, chegando a causar uma retração gengival grave com exposição da raiz dentária.

Nos casos mais severos, os dentes amolecem e caem.

Algumas bactérias causam infecções que podem migrar para outras partes do organismo causando infecções graves (ex: coração-endocardite, rins-nefrite).

Para remover o tártaro é necessário anestesiar o animal.

É muito frequente o responsável pelo animal ter medo da anestesia e optar por não realizar a limpeza, mas o risco de complicações causadas pelo tártaro é muito importante, não é só uma questão conviver com o “bafo de tigre”!

Após a limpeza dos dentes é fundamental fazer uma manutenção da  saúde oral.

O ideal é sempre prevenir a formação do tártaro.

É muito mais fácil acostumar os filhotes à escovação dos dentes do que os adultos.

Para aprender a escovar os dentes do seu cão, clique aqui.

Além da escovação, existem outros produtos no mercado pet que ajudam a manter a boca dos cães saudável (líquidos, pastas, gel, petiscos).

Converse com a(o) veterinária(o) que cuida do(s) seu(s) animal(is) e peça uma indicação.

 

 

Leia mais →
radiodog

Clique no Play para ouvir o boletim veterinário no Programa da Isabella Saes, do dia 18/04/13.

Leia mais →
lambida cachorro

Já ouvi muita gente dizer que a boca dos cães e gatos é mais limpa do que a nossa, humana. Assim como também dizem para as crianças não beijarem seus animais porque é muito perigoso, eles têm a boca muito suja.

Afinal, qual é a verdade?

A boca de cães e gatos é repleta de bactérias, de vários tipos. Há bactérias que fazem parte da microbiota (flora) normal da cavidade oral e não causam prejuízos à saúde.

Mas também podemos encontrar a placa bacteriana acumulada na superfície do dente, causando gengivite, periodontite, favorecendo a formação do “tártaro” (cálculo dental) e um hálito horrível.

Os animais usam a boca como nós usamos as mãos. Logo, a variedade de bactérias é infinita e depende do que esteve na boca deles recentemente. É melhor nem pensar nas lambidas na calçada, animais em decomposição (os gatos adoram um besouro morto!) e até nas fezes.

Como a maioria das doenças é espécie-específica, isto é, não pegamos doenças de cães e gatos e eles não desenvolvem doenças humanas, criou-se o conceito de que a cavidade oral dos animais é mais limpa que a nossa. É possível pegar uma gripe de um beijo humano mas não através da lambida de um cão. Mas as bactérias da boca dos animais são capazes de causar infecções no seres humanos.

O ideal é sempre lavar as mãos e o rosto após uma sessão de carinho com seu bicho.

Mas uma pesquisa recente divulgada no jornal The Independent pode mudar esta história. Pesquisadores da Universidade do Arizona sugerem que micróbios que vivem no intestino dos cães podem ter um efeito probiótico nos humanos. Probióticos são microrganismos que fazem bem à saúde. Nossos corpos têm 500 tipos diferentes de bactérias que vivem dentro de nós, algumas são boas e outras não. As bactérias do bem mantêm nossos sistemas digestivo e imunológico em forma. Enquanto envelhecemos, perdemos várias dessas bactérias boas, o que influencia na nossa saúde.

O estudo concluiu que ter um cachorro e deixar ele te dar um beijão de vez em quando vai ajudar a repor os microrganismos do bem no seu corpo.

Isso não significa que podemos descuidar. O controle da placa bacteriana é extremamente importante para manter seu animal saudável. As bactérias podem invadir a corrente sanguínea e causar infecções em órgãos vitais como rins, fígado, articulações, pulmões e coração do seu cão ou gato. Por isso devemos escovar os dentes dos cães e gatos e fazer a remoção do tártaro com o veterinário, quando necessário.

Leia mais →
escove os dentes

Como dizem tanto por aí: a saúde começa pela boca.

É verdade, no mundo animal também. Dentes e gengivas saudáveis são importantes para o animal mastigar e morder, mas também para manter seu  bicho saudável.

As bactérias presentes numa boca “doente” podem causar sérios problemas como infecções, doenças renais e até mesmo cardíacas. Segundo uma pesquisa americana, a escovação pode adicionar até 5 anos na vida de um cão.

Se você  nunca experimentou escovar os dentes do seu animal, comece aos pouquinhos.

  • Utilize uma escova pequena e bem macia
  • Ofereça um pouco de pasta de dentes para animais como petisco
  • “Escove” os dentes dele com pasta no seu dedo, inicialmente nos dentes superiores e priorizando as gengivas
  • Deixe-o cheirar, lamber e até mesmo morder (sem destruir) a escova
  • Escove os dentes superiores de trás para frente (priorize os molares) passando as cerdas da escova na linha entre a gengiva e os dentes
  • A escovação dura aproximadamente 30 segundos
  • Não insista em fazer o processo completo logo na primeira vez

Se você só conseguir escovar os molares superiores 3 vezes por semana já está contribuindo para evitar a doença periodontal.

ATENÇÃO! Se seu animal já está com mau hálito, gengivas inflamadas (as vezes até sangrando) e dentes escuros não inicie o processo de escovação. Consulte seu veterinário, realize a limpeza dos dentes e em seguida comece a acostumá-lo a escovar os dentes regularmente.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato