adestramento

Clique no Play para ouvir o boletim veterinário no Programa da Isabella Saes, do dia 08/11/12.

Leia mais →
William Wegman

Se você já tem ou gostaria de ter um animal de estimação, é fundamental saber o que é guarda responsável.

O conceito de guarda responsável está intimamente ligado à harmonização do convívio entre os animais e o ser humano.

Os animais de estimação dependem de nós, humanos, para serem saudáveis. Precisamos cuidar da saúde física e mental deles.

Isto significa visitas regulares ao veterinário, alimentação de qualidade e educação.

Educação? Como assim?

Um cão ou gato não sabe o que pode ou não pode fazer quando chega na nossa casa. Para nós, pode ser óbvio que eles não podem urinar no tapete. Mas na cabeça deles, este conceito não existe. Alguém precisa indicar o local correto, favorecer o acerto (deixando o animal próximo ao local indicado após comer, por ex.) e premiá-lo sempre que acertar.(Saiba mais clicando aqui).

E os latidos? Ninguém é obrigado (nem sua família) a ouvir latidos o dia inteiro! É possível ensinar um cão a parar de latir (Saiba mais clicando aqui).

Também temos que pensar e proteger a saúde e o bem-estar de seu vizinho, evitando que seu melhor amigo assuste pessoas com pulos e rosnados. Leve seu cão para passear sempre de coleira e guia.

Recolha as fezes do seu cão. Assim você evita que ele transmita parasitos e não suja as ruas da sua cidade.

Nem todo mundo precisa gostar de bicho, mas todos precisam respeitar o próximo. Nunca devemos esquecer que nosso direito acaba onde o do outro começa.

Leia mais →
dono_e_cão

cao_abandonado1

Conviver com animais é maravilhoso. Não tenho nehuma duvida.

Mas a responsabilidade também é enorme. É uma vida que depende de você.

Então, esta é a decisão mais difícil: ter ou não ter?

Não se decide ter um animal de estimação enquanto se faz compras ou durante um passeio. Deve-se pensar muito bem, consultar todos os integrantes da família e chegar a uma decisão conjunta.

Ela não pode ser tomada por impulso. Por isso sou contra a venda de animais em vitrines e só de pensar em vendedores com filhotes na rua…socorro!

Muito antes de pensar na espécie e raça, deve-se considerar se “cabe” um animal na sua vida :

  1. a expectativa de vida de cães e gatos gira em torno de 15 anos
  2. em caso de viagem, mudança e até mesmo separação o animal deve ter onde ficar com segurança e carinho
  3. animais não são descartáveis nem vem com garantia! Eles podem adoecer e dar muito mais trabalho do que o esperado
  4. cães precisam passear, se divertir, se exercitar e socializar, mas não conseguem fazer nada disso sozinhos! É preciso se dedicar

Uma vez decidido, pense na espécie e na raça.

O fato do animal ser de raça, não garante que ele se comportará como se espera, mas é claro que as características físicas tendem a se manter.

São muitas as exceções. Eu conheço labradores agressivos e poodles que latem pouco.

EU AMO VIRA-LATAS!

Tanto caninos quanto felinos, eles geralmente são mais rústicos e simpáticos.

Eu sou a favor da adoção, sempre.

São muitas as ONGs, abrigos e pessoas bem intencionadas oferecendo animais para adoção.

A internet está cheia de opções.

Existem também órgãos oficiais da prefeitura do Rio,  IJV (http://www.rio.rj.gov.br/web/vigilanciasanitaria/ijv) e SUBEM (http://www.rio.rj.gov.br/web/subem/exibeconteudo?id=4641086) que oferecem animais para adoção, com responsabilidade.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato