petiscos
Os cães adoram ganhar petiscos e nós adoramos dar, não é mesmo?

Mas você sabia que se o seu cão “trabalhar” para ganhar este petisco ele vai ficar mais feliz ainda?

Uma pesquisa da Swedish University of Agricultural Sciences provou que os cachorros ficavam muito mais animados, abanando mais o rabo e mais ativos quando este petisco era oferecido como “pagamento”, quando os cães trabalhavam e mereciam recebê-lo, ao invés de simplesmente ganhar “de graça”.

Todos gostamos de completar uma difícil tarefa e alcançar um objetivo.

Sentimos orgulho e satisfação e uma grande sensação de bem estar.

Os cães também!

Tarefas simples, como sentar, deitar, dar a patinha devem ser executadas antes do seu cão receber um prêmio.

Outra maneira muito fácil e prática de estimular seu cão, é pedir para ele executar alguma tarfea, algum comando antes de alimentá-lo, colocar a coleira para passear, jogar uma bola…desta maneira ele aprende a prestar atenção em você e a controlar a ansiedade – muito comum nos cães!

Mas é importante tomar cuidado com o tipo de petisco oferecido.

Se o seu animal apresenta alguma restrição alimentar (alergias, doença renal, diabetes etc) converse com o/a vet. dele e peça orientação.

Se ele estiver acima do peso também é importante escolher opções com poucas calorias. (Clique aqui para saber mais)

Eu recomendo oferecer pequenos pedaços (mínimos mesmo, do tamanho da unha do seu dedo mindinho) várias vezes ao invés de entregar um pedaço grande, uma vez só.

O cão fica feliz em ser premiado e engole o pedaço em 1 segundo!

Vale mais a pena partir o alimento em pequenos pedaços e se dedicar mais tempo a treiná-lo e agradá-lo do que oferecer um pedaço grande, uma vez só.

Existem muitas opções de petiscos nas petshops, algumas mais naturais outras repletas de corantes!

Os animais têm preferências, assim como nós! Alguns amam os biscoitos crocantes e doces, tipo biscoito de maizena, outros preferem os mais macios e com sabor mais salgado.

Existem várias receitas, fáceis de fazer em casa, fora a opção de oferecer frutas, legumes, entre outras (clique aqui para algumas receitas).

Diversifique, experimente!

Leia mais →
gato caçador

Caçar é um comportamento natural dos gatos.

Nosso gato de estimação evoluiu dos gatos selvagens, que são caçadores perfeitos.

Eles foram desenhados evolutivamente para perseguir, caçar e matar pequenas presas como pássaros, pequenos roedores, insetos, lagartixas, baratas…

Sabemos que nossos gatos não precisam caçar para se alimentar, mas a diversão e a emoção que a caça proporciona continua muito presente e forte na vida deles.

O aprendizado e o exercício de perseguir de forma silenciosa, paciente e cuidadosa para depois dar o bote é muito importante para o desenvolvimento do gato.

O gatinho filhote precisa aprender como caçar com sua mãe e irmãos .

Sabemos que se um filhote não tiver esta oportunidade durante as primeiras 7 semanas de vida, tem maior chance de ser um gato “caçador de calcanhares”!

Para evitar este comportamento, leia o texto sobre “Brincar de morder”, clicando aqui.

Mas o que fazer quando ganhamos de presente uma barata semi-morta, delicadamente depositada no nosso colo?

Argh!

Nossa tendência natural é gritar, sair correndo e ainda dar uma bronca no gato!

Mas se for possível controlar sua reação, evite fazer um escândalo e jamais brigue com seu gato.

Tente se lembrar que para ele, a caça é um troféu e ele está muito orgulhoso desta façanha!

Se você não fosse de confiança, ele nunca entregaria um bem tão precioso a você!

Mas se esta situação é recorrente e seu gato está colocando em risco a vida de animais silvestres (ou passarinhos do vizinho), podemos tentar minimizar este comportamento, redirigindo a energia dele.

Adquirir outro gato pode ser interessante para satisfazer os instintos de caça através de brincadeiras entre eles, mas muitos cuidados devem ser tomados.

Antes de adotar outro gato, leia os textos:

Gatos, quanto mais melhor????

Introduzindo um Novo Animal na Casa

Mantenha seu gato dentro de casa. Já postei um texto sobre este assunto. A liberdade é inimiga da segurança! Saibas as diferenças do estilos de vida “livre” e “confinado”, clicando aqui.

Considere colocar um guizo na coleira do seu gato. A maioria das presas vai perceber a presença dele pelo barulho e fugir, frustrando o sucesso da caça.

Mantenha seu gato sempre bem alimentado. Não sentir fome é um motivo a menos para despertar instintos caçadores!

 

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato