fonte gato laranja

Quem tem gato já deve ter ouvido falar das doenças renais e da necessidade de garantir que eles bebam o máximo de líquido possível, certo?

É verdade, os gatos tendem a sofrer de problemas no sistema urinário e de fato devemos estimular que eles bebam muito líquido.

Um gato deve consumir idealmente entre 30 a 60 ml de água por kilo de peso, por dia.

Não é costume medir a quantidade que eles bebem e existe uma variação grande de acordo com a alimentação.

Mas porque os gatos bebem menos água do que deveriam?

Na natureza, os gatos fazem pequenas refeições, várias vezes ao dia.

São as presas que eles caçam –  insetos, pássaros, roedores e outros pequenos animais.

Estas presas têm o corpo constituído pricipalmente de água! Assim como nós humanos e os gatos.

Quando os gatos caçavam, grande parte da necessidade de ingerir líquidos era consumida na alimentação.

Provavelmente por este motivo, eles não têm o hábito de beber muita água.

Esta situação se agrava quando os gatos comem somente ração seca.

Por estes motivos nós precisamos oferecer e estimular que os gatos bebam o máximo possível.

Temos algumas estratégias para atingir nosso objetivo:

  • oferecer alimento úmido, todos os dias
  • gatos preferem água limpa, fresca e de prefrência, corrente! Considere oferecer uma fonte para seu(s) gato(s)
  • os potes transparentes permitem que eles tenham a certeza que a água está limpa
  • os potes de boca larga permitem que eles bebam água sem encostar os bigodes nas bordas
  • os potes cheios até a boca agradam bastante!
  • gatos podem ter medo ou não gostar de frequentar alguns cômodos da casa (perto de um outro animal ou da máquina de lavar, por ex.) – posicione o bebedouro em um local que ele se sinta seguro
  • evite posicionar o pote de água ao lado do pote de comida ou da caixa sanitária – o cheiro pode influenciar a avaliação de que a água está limpa
  • considere espalhar vários potes pela casa, especialmente se você tem mais de um gato ou se algum dos seus animais apresenta alguma doença urinária
  • ofereça gelo, dentro e fora do pote – alguns gatos adoram e até brincam com ele

Se o seu gato só come ração seca, ele precisa beber mais água.

Se ele come também alimentos úmidos, ele provavelmente vai beber menos.

Não é difícil pesar o gato e depois medir quantos mililitros (ml) têm no pote dele.

Basta anotar a hora que o pote foi enchido e medir quanto tinha no pote 12 ou 24 horas depois.

Também é importante observar se seu gato está urinando todos os dias e se esta urina tem o aspecto normal (coloração, cheiro).

Qualquer alteração deve ser checada.

Existem vários problemas urinários, hormonais e metabólicos que podem causar alterações na frequência e características da urina.

Nestes casos é fundamental que o gato receba atendimento veterinário.

A cultura popular e os desenhos animados mantém a crença que os gatos devem beber leite.

Mas muitos gatos apresentam fezes líquidas quando tomam leite.

Isto porque o açucar do leite da vaca, a lactose, não é bem digerido por gatos adultos (assim como muitos seres humanos).

Se o seu gato ama leite e quase não bebe água, podemos tentar diluir este leite ao máximo.

Se os eu gato gosta de beber água do vaso sanitário, mantenha a tampa fechada!

O ideal é oferecer água fresca, limpa e de preferência corrente.

Mas evite oferecer água na torneira – o planeta agradece e evitamos condicionar o gato a nos “exigir” abrir a torneira sempre que nos aproximamos da pia.

Existem muitos tipos de fontes no mercado – da mais cara a mais barata – e também muitos tutoriais ensinando a fazer uma fonte, usando uma simples bomba de aquario e pote de sorvete de 2 litros.

 

 

 

fonte 1fontes 2fontesfonte 3

Leia mais →
gato alimentacao ativa

As primeira decisões a serem  tomadas são:

  • qual alimento usar
  • o quanto oferecer
  • como oferecer
  • em qual frequência

Para ajudar a escolher a ração seca, clique aqui.

Em relação ao tipo da ração, no caso dos gatos, precisamos considerar as rações úmidas.

A principal diferença é que as rações úmidas contém mais água.

Os gatos têm sua origem no deserto e por este motivo não desenvolveram o hábito de beber muita água. Muitas vezes, a quantidade de líquido presente na presa caçada (um ratinho!) era satisfatória para manter um gato hidratado.

Nas doenças urinárias, sempre recomendamos que o animal aumente a ingestão de líquidos e a ração úmida contém bastante água, ajudando a enfrentar o problema.

Para saber mais sobre como estimular um gato a beber água, clique aqui.

Quando o gato apresenta alguma dificuldade em mastigar (problemas dentários ou bucais) ou outra doença que exija uma dieta especial, as rações úmidas podem ser uma boa opção.

A maioria dos gatos adora as rações úmidas, mas é importante que ele conheça a textura e o sabor desde filhote.

A frequência da alimentação dos gatos deve ser maior que a dos cães, porque na natureza, eles caçam aproximadamente 8-10 pequenas presas por dia.

Os gatos gostam de “beliscar” o dia todo, mas quando temos um animal com tendência a obesidade, pode ser perigoso deixar o alimento disponível o dia todo.

Os filhotes até 6 meses de idade precisam ter alimento disponível (específico para filhotes) durante todo dia.

A maioria das pessoas mantém este esquema para os gatos adultos também.

Além do risco da obesidade, este método não é eficaz quando temos mais de um gato em casa e precisamos controlar quem está comendo e o quanto está comendo.

Quando a opção é deixar a ração seca no comedouro, é fundamental controlar a quantidade.

Podemos dividir em várias pequenas porções e vamos preenchendo aos poucos, conforme o gato come. Assim a ração fica sempre fresquinha.

Mas o meu método favorito de alimentação é aquele que o gato precisa “caçar” para comer”!

Como não temos como oferecer uma alimentação à base de caça, usamos a criatividade…podemos rechear brinquedos, “miolos” de papel higiênico, potinhos de iogurte entre outras ideias, como esconder pela casa, colocar no alto da prateleira embaixo de uma caixa…

Além de estimular o animal fisica e mentalmente, mantemos os animais envolvidos em uma tarefa desafiadora e eles ficam muito satisfeitos em conseguir cumprí-la!

O ideal é que o gato esteja acostumado a este esquema desde filhotes. Se não, é importante fazer uma mudança gradual, sempre acompanhando se ele está realmente interessado e se alimentando de forma adequada.

no bowl feeding alimentacao ativa

Existem vários tipos de brinquedos para estimular uma aimentação mais ativa para os gatos, estes são alguns exemplos. kong-cat-wobbler

 

 

 

 

 

Quando a família fica muitas horas fora, é possível oferecer uma quantidade maior, mas corremos o risco do gato comer tudo de uma vez só e continuar pedindo…miando, geralmente.

Se o seu gato mia muito, clique aqui.

Nas casas com muitos gatos, especialmente se eles têm necessidades nutricionais diferentes (um é filhote, o outro está acima do peso, outro tem insuficiência renal etc), o ideal é alimentar os gatos em cômodos diferentes.

Deixá-los separados, por aproximadamente 20 minutos, costuma ser o suficiente. Neste caso podemos dividir a quantidade total em algumas refeições, nunca menos que duas.

Os gatos se sentem inseguros e ameaçados se forem obrigados a comer próximo de outro(s) gato(s).

Na natureza ele caçam e comem sozinhos!

Os gatos são muito rotineiros, isto é, quando instituímos um esquema alimentar precisamos mantê-lo praticamente por toda a vida deles!

É claro que é possível mudar, mas nem sempre é simples…

Todos os pacotes de ração trazem impresso uma tabela com as quantidades ideais de acordo com a idade e o peso do gato.

Estas recomendações devem ser respeitadas.

Um dos principais sinais de que um gato está doente é a inapetência (parar de comer), logo é fundamental controlar o apetite do seu gato para mantê-lo saudável!

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato