Samba Susana Ericson

Até parece que os gatos vem com esta “função programada” – urinar e defecar na caixa sanitária.

É impressionante, desde muito filhotes eles já sabem e raramente erram. Mas de uma hora para outra, começamos a achar (e sentir o cheiro) pocinhas de urina no sofá, no tapete, na cama, na bolsa, no berço….aaahhhhh! SOCORRO!

Por que será? O que está acontecendo?

Inicialmente é fundamental levar o animal para consulta veterinária e afastar a possibilidade da causa ser um problema de saúde (cistite, nefrite, insuficiencia renal, diabetes etc). Também é bastante frequente o gato ficar mais tempo que o normal na caixa sanitária, quando está com alguma dor ou desconforto ao urinar e/ou defecar.

Considerando que não há causa patológica, vamos as questões comportamentais:

  • seu gato (ou gata) é castrado (a)? – se não é, programe a cirurgia. Os felinos em idade reprodutiva tendem a marcar o teritório com urina
  • quantos gatos moram na sua casa? – o ideal é uma caixa sanitária para cada um, mais uma! Isto é, se você tem 2 gatos, ofereça 3 caixas, em locais diferentes!
  • qual o tamanho da(s) caixa(s)? – o gato deve caber inteiro dentro dela e ainda sobrar um poquinho…
  • a caixa é aberta ou fechada? Rasa ou profunda? – o gato pode ter preferência por um tipo ou outro
  • a caixa deve ser limpa todos os dias
  • evite usar produtos de limpeza perfumados na higiene das caixas
  • aonde a caixa sanitária fica? – eles podem não gostar (ou ter medo) do local (maquina de lavar ao lado, por ex.) ou o caminho até a caixa pode ser ameaçador (passar por alguém ou animal)
  • o granulado sanitário é sempre o mesmo? – gatos são extremamente táteis e podem detestar pisar em certas superfícies
  • seu gato(a) costuma usar a caixa na frente das pessoas (ou outros animais)? – ele pode precisar de privacidade
  • dedicação – por mais amor que se tenha por um animal, podemos deixá-lo carente de atenção. Brinque muito com seu gato, escove-o (se ele não gostar, experimente uma escova bem macia – de roupa, por ex.), enriqueça o ambiente de estímulos ( http://www.bichosaudavel.com/enriquecimento-ambiental-gatos-mais-felizes/)

Considerando todos estes aspectos, experimente aumentar o número de caixas, variar o tipo, o local, a marca do granulado sanitário, os produtos utilizados e tente descobrir o que está motivando este comportamento.

Para evitar que seu gato(a) continue urinando em determinado local (sua cama, por ex.), limpe bem a área (http://www.bichosaudavel.com/xixi-no-tapete/),  coloque um comedouro com ração seca próximo ao local e disponibilize uma caixa sanitária neste cômodo da casa. Calma! Estas medidas são provisórias, somente até descobrirmos o que está acontecendo e adotar as medidas para evitar novos acidentes.

Tenha paciência, na maioria das vezes, as urinas pela casa são um pedido de atenção ou uma manifestação de que algo não está bem. Em vez de ficar com raiva e achar que seu gato está se vingando de você, procure saber o que está acontecendo e melhore a vida dele.

Assim , todos ficarão mais felizes! Sua família e seu(s) gato(s)!

Leia mais →
xixi no local certo

A palavra de ordem é PACIÊNCIA!

Persistência também é importante. Afinal,  somos nós que ensinamos o que os nossos filhotes devem ou não fazer.

Outra arma poderosa é o conhecimento. Saber como os cães “funcionam”, ajuda muito.

Em geral, os filhotes conseguem “segurar” a vontade de urinar por aproximadamente o mesmo número de horas que a idade deles, em meses. Isto é, um filhote de 2 meses é capaz de se segurar por 2 horas, um filhote de 3 meses por 3 horas e por aí vai. Sabendo disso, não devemos deixar um filhote sem acesso ao local apropriado por mais tempo que ele aguenta.

Os cães também costumam defecar e urinar logo após comerem e/ou beberem água. Mas não gostam de se aliviar próximo ao bebedouro e comedouro, no local que eles dormem, nem em um ambiente sujo.

Então o melhor a fazer é se programar.

  • Escolha o local adequado (de preferência com o piso facilmente higienizável – azulejo, cerâmica)
  • Coloque uma “fralda higiênica” (a venda nas pet shops) ou jornal sempre no mesmo lugar (ajuda bastante molhar este jornal ou fralda numa urina anterior para orientar o filhote pelo olfato)
  • Leve seu filhote para esta área após as refeições ou após ele beber água (pode demorar cerca de 10 a 15 minutos), e respeite os intervalos que ele é capaz de se segurar (ex: 3 meses-3/3 horas)
  • Deixe-o confinado (você pode usar um cercadinho ou improvisar uma barreira com móveis, por ex.) e fique por perto, vigiando
  • Use uma palavra-chave para designar o momento de urinar/defecar (aproveite o exato momento que ele faz e fale: xixi/cocô)
  • Tenha por perto algum petisco canino para recompensá-lo imediatamente após ele defecar/urinar no local determinado
  • Faça um grande elogio – “muito bem”, por ex. – fale de maneira animada, positiva

E quando acontecem os “acidentes”? Como agir?

  • Durante a aprendizagem, nunca brigue com seu cão, ele não deve associar nenhuma sensação desagradável ao ato de urinar ou defecar
  • Se você pegar seu filhote urinando no flagra, tente levá-lo para o local adequado se possível e recompense-o se ele continuar a urinar na área certa
  • Ao encontrar um xixi ou cocô no local errado, tenha paciência, respire fundo e limpe o ambiente. Dar uma bronca só vai confundir o seu cão e deixá-lo com medo
  • Limpe muito bem a área, usando um produto enzimático que realmente limpe e não só disfarce o cheiro de urina (a venda nas petshops)

Você também pode evitar acidentes observando a linguagem corporal do seu filhote.

Eles costumam cheirar o chão, rodar e se posicionar antes de defecar ou urinar. É este o momento de interromper! Leve-o rapidamente para o local determinado.

Não deixe seu filhote por mais tempo que ele é capaz de se segurar sem acesso ao local determinado. É exigir demais dele.

Não é justo deixar um filhote confinado o tempo todo, longe da família. E também não é nada educativo.

Você pode usar um cercadinho (pode ser para bebês) e transportá-lo pela casa. Coloque a fralda higiênica (ou jornal) no fundo do cercado.
Desta forma, o filhote não fica isolado.  Aonde você estiver, o cercadinho pode estar também.
Outra  vantagem é a possibilidade de elogiar quando o filhote urina ou defeca no local determinado.

Usualmente, 1 a 3 semanas são suficientes para ensinar um jovem cão. Se você está ensinando há mais tempo e ele ainda não aprendeu, provavelmente está fazendo de maneira inadequada.

Quanto mais dedicação, mais rápido ele aprenderá. Depende de você e sua família.

Após o 4º mês de vida, a maioria dos cães já pode passear na rua e defecar e urinar fora de casa. Eles mesmos tendem a ter este interesse para deixar sua marca para outros animais. SÓ NÃO ESQUEÇA DE RECOLHER AS FEZES DA RUA!

Existem outros motivos para os cães (nem sempre filhotes) urinarem e/ou defecarem pela casa. Medo, ansiedade, excitação e até mesmo por carência (eles fazem loucuras para chamar atenção).

Animais idosos também podem apresentar incontinência urina e ter dificuldade em acertar o local adequado. Converse com seu veterinário e até considere a possibilidade de usar fralda, se os acidentes forem frequentes. Saiba mais sobre a disfunção cognitiva dos idosos (Alzheimer canino), clicando aqui.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato