cinomose

A cinomose é uma doença altamente contagiosa causada por um vírus.

Esta virose só acomete os cães (lobos, furões, raposas também) e não se desenvolve em gatos e seres humanos.

Os sintomas podem ser muito variados pois o vírus afeta os sistemas respiratório, gastrointestinal e nervoso.

A transmissão se dá através do contato direto entre cães mas também pode ocorrer por contato com secreções dos olhos, narinas, urina, objetos contaminados e até pelo ar.

Os filhotes entre 3 e 6 meses costumam ser os mais acometidos, mas a cinomose pode ocorrer em qualquer idade, sexo e raça. Os idosos também ficam mais suscetíveis, especialmente se deixarem de ser vacinados.

A vacinação previne a doença, mas infelizmente no Brasil, muitos cães não são adequadamente vacinados.

Para saber mais sobre vacinação, clique aqui.

Os sintomas da cinomose podem ser brandos ou severos e geralmente os primeiros a serem notados são: secreção ocular e/ou nasal, dificuldade respiratória, tosse e prostração.

Ao longo do curso da doença podemos notar: inapetência, desidratação, vômitos, diarreia, incoordenação motora, convulsões, tremores musculares, paralisia entre outros.

Nem sempre é fácil fechar o diagnóstico pois muitos dos exames sofrem influências da imunidade do animal e podem não ser conclusivos. A história e sinais clínicos são muito importantes.

É preciso avaliar o estado geral do animal através de exames de sangue, RX tórax, exames das secreções e testes neurológicos.

Infelizmente não existe um tratamento específico para a cinomose, o objetivo é fortalecer o sistema imunológico do paciente e controlar as infecções secundárias. Dependendo da resistência do animal e da força do vírus, ele pode se recuperar. Alguns animais podem ficar com sequelas neurológicas como “tiques nervosos”, paralisias e convulsões (para saber mais, clique aqui).

Nestes casos, o tratamento com acupuntura ajuda muito.

É fundamental que o paciente se alimente bem e receba as medicações indicadas.

Os animais doentes devem ficar isolados para não contaminarem outros cães, assim como os potes de água e comida também devem ser desinfetados antes de serem usados por outros cachorros (água sanitária).

Os filhotes que ainda não terminaram o esquema de vacinação, não devem passear no chão da rua nem encontrar cães que não sabemos se são saudáveis e vacinados.

Se o seu animal está doente, não desanime e faça todo o tratamento indicado.

Na minha vida profissional já tratei diversos casos, com sucesso!

Vale a pena tentar!

 

Leia mais →
adestramento

É melhor prevenir do que remediar, já dizia o ditado.
Na veterinária também funciona assim.
A prevenção de doenças aumentou muito a longevidade dos animais nos últimos anos. Eu nunca tinha conhecido ou atendido cães de raças grandes (dog alemão, labrador, rottweiler) com mais de 12, 13 anos e recentemente tenho visto muitos.
Mas também é possível prevenir problemas comportamentais. E quanto antes, melhor.

Saúde Mental

Cães e gatos não precisam mais caçar, se proteger de predadores e defender seu território para sobreviver. Nós fazemos tudo por eles. Assim eles vivem muito mais, mas não tem nada para fazer…vivem sem desafios e muitas vezes confinados dentro de apartamentos sem ter contato com outros indivíduos (gente e bichos!).

Sem ter como exercitar seus instintos naturais, muitas vezes eles expressam sua frustração e tédio arranhando, roendo, comendo, lambendo as patas, uivando, latindo, destruindo móveis, rodando, mordendo…

Mas é possível prevenir:

  • socialize seu cão– desde filhote, apresente-o para amigos, crianças  e outros animais.
  • examine, manipule- desde filhote, mexa na boca, patas, orelhas, comedouros e objetos do seu cão ou gato. Delicadamente, é claro. Ele deve ter a certeza de que você pode e deve inspecioná-lo.
  • brinque, dê atenção– é fundamental reservar um tempo para se divertir com seu animal.  Se você não tem tempo, não deve ter um animal de estimação.
  • eduque- cães e gatos devem ser ensinados desde filhotes. Eles precisam saber o que podem ou não fazer. O que é desejável ou não. Para nós, algumas atitudes parecem obviamente erradas, mas para eles, não. Como por exemplo, fazer xixi no tapete ou não pular nas visitas. Se não ensinarmos, eles não vão aprender.
  • agressividade- nunca brinque de maneira agressiva com seu cão ou gato. Mesmo aquelas mordidinhas de filhotes devem ser evitadas. Cabo de guerra também não é recomendado, a não ser que você ganhe sempre.
  • esterilização do macho- previne a marcação urinária. Quanto antes o cão ou o gato for castrado, menos  xixis pela casa toda.
  • estimule a independência- não se despeça quando for sair, deixe seu animal por alguns minutos em um cômodo diferente do seu, ofereça brinquedos interativos (http://www.bitcao.com.br/index.php?PUID=BSD)

Agindo de forma preventiva, oferecemos uma vida mais saudável e divertida além de melhorar a relação com nosso animal de estimação.

Saúde Física

  • vacinação– cães e gatos devem ser vacinados a partir de 45 dias e após completar o esquema de filhotes, revacinados anualmente (não esquecer que além da raiva, existem outras doenças graves que podem ser evitadas através da vacinação)
  • verminoses– todo filhote deve ser vermifugado e dependendo do (mais…)
Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato