Como Aplicar Medicação Tópica em Gatos

cat_massage
  1. Lucia Barros says:

    Olá. dra. Rita:

    As dicas são boas mas, a minha gata é bem mais esperta que todas as dicas juntas,rsrss.
    Ela nem passa mais pelo armário onde fica os remédios. Passa bem longe! Prefere dar uma boa volta em torno da mesa a ter que aproximar-se do “terrível armário”… Sempre que dá ofereço algo que ela goste perto do tal armário. Ela olha desconfiada e às vezes nem aceita.
    Ela é bastante temperamental.
    Bjs ,
    Lucia Barros

  2. Rita Ericson says:

    Olá Lucia,

    que tal trocar o local de guardar os remedios?
    Vai ser no mínimo interessante observar a reação dela…quem sabe tem um local da casa que você gostaria que ela não frequentasse? Você pode colocar os remedios em um saco bem fechado e deixar neste ambiente.
    Abraço
    Rita Ericson

  3. Lucia Barros says:

    Olá,dra. Rita:
    Vou tentar isso. Mas, ela é desconfiada demais…
    Obrigada pela dica.
    Bjs,

    Lucia Barros

  4. kelsilene says:

    meu akita perdeu apetite e nao esta comseguido anda quando toca na pata traseira doi nao estou em condicao de paga o veterinario oqui fazer sera qui e por causa dagenetica ele e filho do pai com a irma por favor mim ajude

  5. Rita Ericson says:

    Olá Kelsilene,

    impossivel opinar sem examinar seu animal.
    Ele deve estra cmo dor, leve-o para consulta veterinaria.
    Abraço
    Rita Ericson

  6. Susana says:

    Olá !
    Tenho meu método próprio para dar remédios para os meus gatos, mas quando é tópico, o jeito é pegar, de jeitro o gato e passar a pomada e segurar ele um tempo (+/- 5 a 10 minutos) para a pomada fazer efeito. Sei que a primeira coisa quando soltar é que ele lamberá até não ter mais vestígio do remédio. Com colírio é a mesma coisa.
    Bjs.

  7. Rita Ericson says:

    Olá Susana,
    como é o seu método?
    Abraço
    Rita Ericson

  8. Susana says:

    Para dar remédio, via oral, já expliquei no tópico “Como dar remédio para seu gato!, mas acho que foi apagado. Simplesmente eu monto em cima dele, cruzando os pés para ele não fugir em marcha ré, e com meu corpo não deixo que ele fique com a cabeça levantada, pois teria o perigo do remédio ir para o pulmão.
    Quando é tópico, eu passo a pomada e seguro o gato pelo menos uns 10 minutos para o remédio fazer efeito e depois o solto. Sei que eles lamberão o remédio todo.
    Bjs

  9. Rita Ericson says:

    Olá Susana,

    estranho, você não achou seu comentário?
    Eu não apaguei, será que foi através do vídeo do youtube?
    Vou procurar.
    Obrigada pela contribuição,
    abraço
    Rita Ericson

  10. Susana says:

    Eu me lembro quie o desenho do tópico era de um gatinho com as bochechas estufada. Não era de foto de gato, mas um desenho e ele tinha a cara de “eu não tomo isso, nem morto!!!”
    Bj

  11. Rita Ericson says:

    Oi Susana,
    achei!
    Está nesta página: http://www.bichosaudavel.com/9/
    Se não me engano, é o 7º comentário de cima para baixo,
    obrigada

    Rita Ericson

Faça sua pergunta!

Os gatos costumam ser bem mais difíceis para medicar que os cães.

Já postei aqui um texto com dicas de como dar comprimido para seu gato, mas e se a medicação for uma pomada, spray, gotas nos ouvidos ou nos olhos?

Em geral ficamos correndo atrás do gato com o frasco de remédio na mão e acabamos ajoelhados procurando embaixo da cama, dos móveis, dentro do armário etc.

Os gatos são muito espertos e após algumas aplicações eles vão perceber o “movimento” de pegarmos o remédio ou de abrir o armário que guardamos o remédio. Eles simplesmente somem!

Algumas dicas podem ajudar muito:

  • acostume seu gato a ser manipulado desde filhote, especialmente entre a 3a e 7a semana de vida
  • devemos mexer nas orelhas, nas patas, unhas e boca, de maneira suave e sempre oferecer uma sensação prazerosa em seguida, como um alimento que ele adora, um carinho especial ou até mesmo um pouquinho de catnip (saiba mais clicando aqui)
  • é fundamental ficar atento ao limite do gato e antes dele ficar contrariado, deixá-lo livre
  • neste primeiro momento, não segure ele e nem deixe-o perceber que vai ser aplicada uma medicação
  • este “processo” pode ser rápido, 2 minutos podem ser suficientes
  • repita várias vezes (muitas mesmo! 10-20!) e aos poucos, vá mexendo na boca do gato, deixe o frasco do remédio por perto, agite-o para fazer um barulhinho
  • a ideia é que esta aplicação seja muito gentil, sem agarrões e conflitos
  • nunca grite ou fique nervoso com seu gato neste momento. Ele vai ficar cada vez mais assustado
  • esteja com tudo pronto! Se for necessário tirar algum lacre ou cortar a ponta do tubo, faça antes
  • se  o seu gato é agressivo ou estiver com as unhas muito grandes, corte-as antes. Outra boa opção é vestir uma roupa longa e de tecido mais grosso (calça jeans, blusa de manga comprida)

Ele não deve associar seu contato físico com a aplicação de medicamentos.

Se for o caso dos medicamentos para aplicação na “nuca” (controle de pulgas e parasitos), afaste os pelos e aplique na pele. Tenha certeza de que a medicação vai ser aplicada na região mais difícil para o gato lamber (a língua não alcança esta área atrás do pescoço).

As pomadas e sprays para tratar lesões na pele, devem ser aplicadas e em seguida devemos distrair e/ou vigiar o gato para ele não lamber imediatamente – assim não dá nem tempo para a medicação ser absorvida.

Se o spray fizer um barulho alto que assuste seu gato, não borrife diretamente na pele dele. Aplique num copinho (pode ser a tampa do produto, por ex.) e use um cotonete, algodão ou gaze para aplicação na pele. Cuidado para o gato não associar este barulho à medicação! Faça esta preparação noutro cômodo, longe dele.

Cuidado com a formação de quadrilha! Gatos que vivem juntos se lambem e retiram a medicação uns dos outros, se necessário, deixe-os separados por alguns instantes.

 


Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato