cao fone de ouvido

Assim como para nós humanos, a música pode exercer efeito calmante nos animais.

Os cães podem ficar nervosos e ansiosos por diferentes motivos, como:

  • ficar sozinho em casa (para saber mais, clique aqui)
  • visitas ou obra em casa
  • andar de carro (para saber mais, clique aqui)
  • medo de barulhos – fogos, tiros, trovões (para saber mais, clique aqui)

As manifestações desta ansiedade são muito variadas:

  • destruição de objetos, móveis, paredes
  • fezes e urina em locais não apropriados
  • vômitos
  • se lamber, morder e até arrancar pelos
  • latir ou uivar exageradamente

É claro que devemos avaliar cada situação de maneira individual e única, mas sempre podemos ajudar.

Alguns animais podem precisar de atendimento especializado e alguns chegam a tomar medicamentos para controlar a ansiedade e o medo.

O tratamento costuma envolver várias modificações na rotina do animal e da família, nem sempre fáceis de realizar.

Mas todas as medidas que pudermos tomar, são sempre bem vindas!

É muito comum ouvirmos que deixar a TV ou rádio ligados pode deixar os cães mais calmos. Mas nem sempre é verdade!

Imagine se no meio da programação começa um filme com explosões?

Dependendo dos sons emitidos, o estresse pode até piorar.

Mas algumas músicas podem ajudar muito!

Nem toda música clássica é calmante, mas há alguns anos já se utiliza o som da harpa para acalmar cães, gatos, chimpanzés entre outros animais.

Seria muito legal se os abrigos, canis e até o compartimento para animais nos aviões fossem equipados com caixas de som e delas saíssem música para cães!

 

Este tipo de música foi desenvolvida especialmente para acalmar cães, usando o repertório de Bach, Beethoven, Brahms entre outros. A diferença é que a dinâmica é calma, do início ao final da música.

O compositor e produtor Tom Nazziola fez uma coleção maravilhosa que acalma nossos bichos e nos acalma também!

Podemos usar a música para ouvir em casa, quando saímos, nas viagens de carro, em situações estressantes e sempre que precisarmos.

 

 

Vale a pena experimentar!

http://www.musicmypet.com/

Leia mais →
destruicao

Os cães são capazes de fazer um estrago com os dentes, quem já teve um roedor em casa, sabe disso.

As motivações para roer são diferentes e por isso devemos considerar como um sinal ou um sintoma de outra causa.

Antes de chamar seu cachorro de destruidor, é importante entender por que ele está roendo tudo.

Os filhotes aprendem  tudo sobre seu ambiente através da boca. É como se fosse a fase oral das crianças, eles precisam colocar tudo na boca para matar a curiosidade.

Em geral, coloca-se a “culpa” na troca dos dentes. Por volta dos 4 meses, os filhotes têm seus dentes de leite substituídos por dentes definitivos. Morder tudo pode facilitar esta troca e aliviar o desconforto nas gengivas, mas este não é o principal motivo (saiba mais clicando aqui).

Os alvos da destruição são variados, podem ser os sapatos, móveis, papéis, quinas de paredes…

A primeira medida para evitar maiores estragos, é manter o filhote num cercadinho.  O filhote pode ficar no mesmo ambiente que os donos, mas sem destruir nada. Quando o filhote fica solto, é melhor retirar os itens mais valiosos (ou frágeis) do alcance dele.
Para deixar o filhote sozinho em casa por períodos mais longos, o cercadinho é muito pequeno e ele não terá como evacuar e defecar na área indicada. O ideal é deixá-lo numa área ou cozinha com opções de brinquedos para morder e se distrair.

Infelizmente, nem todos os filhotes param de roer quando crescem. Na verdade, os piores roedores são cães jovens adultos. Cães de raças esportivas (labrador, por ex.) e muito agitadas são mais propensos a destruição e podem demorar até os 2 ou 3 anos de vida para acalmar.

Os adultos que roem muito costumam ter uma razão por detrás deste comportamento.

O medo, ou fobia de barulhos altos (trovão, fogos) e a sensação de abandono são as mais frequentes. Na tentativa de escapar de casa e seguir seu dono, um cão é capaz de cavar uma porta ou parede até fazer um buraco. Para aliviar a ansiedade, um cão procura sapatos, almofadas entre outros objetos para morder. Nestes casos, não é recomendado deixar o animal confinado por causar mais panico ainda. Em geral, a ansiedade de separação (saiba mais em http://www.bichosaudavel.com/deixando-o-cao-sozinho-em-casa/) ocorre assim que o animal fica sozinho e a melhor maneira de confirmar é deixando uma câmera ligada. O que observamos é um animal ansioso que começa a latir, chorar, uivar, cavar, destruir e até mesmo urinar e defecar poucos minutos depois que se percebe sozinho em casa.

Quando a causa é o medo de barulhos, a destruição só ocorre nos dias de tempestades, fogos ou tiros.

O tratamento para estes casos de ansiedade é tratar a própria ansiedade e não só se preocupar com a destruição. Devemos lembrar que se o animal está se comportando assim, é porque está desesperado, sofrendo muito. Alguns animais precisam de um tratamento complexo, envolvendo mudanças comportamento, medicação ansiolítica e dessensibilização.

Para os filhotes, o tratamento é mais simples, basta evitar o acesso aos objetos, realizar adestramento básico e oferecer bons brinquedos interativos.

Saiba mais sobre como tratar o medo de fogos, clicando aqui.

Leia mais →
beagle destruicao

Os cães são animais de companhia, mas as vezes, precisamos deixá-los sozinhos em casa.

Não há nada de errado nisso, eles são capazes de ficar sozinhos e em paz por aproximadamente 6 horas. Mas para isso, devemos ensiná-los, acostumá-los a ficar sós, da melhor maneira possível.

Eles têm pouco a fazer, principalmente  na nossa ausência (nós somos o entretenimento deles). Alguns aproveitam para tirar uma soneca, outros sofrem de tédio, estresse ou ansiedade de separação.

Como saber se o seu cão fica bem quando todo mundo sai de casa ?

Alguns animais não deixam dúvidas: móveis roídos, lixo revirado, objetos e papéis roubados ou até mesmo vomito, fezes e urina pela casa. Outros se lambem / mordem para “aliviar a tensão” . Há aqueles que demonstram insatisfação latindo, uivando e você vai ficar sabendo pelos vizinhos.

Se o seu cão fica entediado, ansioso, deprimido ou se transforma numa máquina de destruição quando fica sozinho, há o que fazer. Você deve promover um enriquecimento ambiental, isto é,  atividades para seu cão.

Sugestões:

  • deixe brinquedos interativos a disposição (recheados com petiscos, por exemplo – disponíveis nas petshops)

  • leve-o para passear (de preferencia um longo passeio) imediatamente antes de sair

  • brinque muito, canse-o !

  • se a sua casa costuma ter a TV ou o rádio ligado constantemente, deixe num canal ou estação usual, num volume baixo

  • deixe uma peça de roupa sua usada perto do local onde o animal dorme

  • o colete “Thundershirt” (à venda em algumas petshops e internet) também pode ajudar muito, mas primeiro precisamos acostumar o animal a usá-lo e tomar cuidado com os dias muito quentes. O colete é feito de um tecido elástico que pode esquentar demais.

Mas o mais importante é ensinar um animal a ser independente, acostume-o a ficar sozinho.

Se ele for do tipo “sombra”,  isto é, te segue dentro de casa,  troque de cômodo, feche a porta quando  e deixe-o sozinho por pelo menos 5 minutos.

Confunda-o: pegue a chave do carro e não saia, troque de sapato e deite no sofá, coloque a bolsa no ombro e sente para almoçar. Os cães vivem uma rotina e se acostumam muito a ela. Depois de ver muitas vezes o dono sair ele aprende  quais são os sinais de que vai ficar sozinho.

Quem tem cachorro sabe que eles percebem até quando estamos fazendo as malas para viajar…

Se ainda assim seu animal demonstrar desespero quando ficar só, procure ajuda veterinária.

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato