cao caixa dormindo sedativo
Nesta época de férias, muitos animais viajam com suas famílias (clique aqui para saber mais).
Pode ser de carro, ônibus ou avião.
Os cães e gatos costumam ficar assustados com estes transportes, especialmente se eles não estão acostumados a viajar.
É bastante comum as pessoas me perguntarem sobre sedar ou não seus animais, com o objetivo de oferecer mais tranquilidade e conforto.
Seria uma ótima ideia se a sedação não oferecesse riscos.

 

Os animais mais nervosos e medrosos podem ficar realmente desesperados ao se separar da sua família e viajar numa caixa de transporte.

Eu não recomendo a sedação, especialmente porque os animais não recebem assistência médica durante uma viagem de avião, nem a família teria como socorrê-lo se percebesse que ele não está passando bem.

A maioria dos sedativos pode causar baixa de pressão e o animal ficaria prostrado e com a temperatura baixa (preocupação ainda maior se ele estiver num avião).

Algumas drogas também podem causar o efeito reverso em cães! Excitação!

Ninguém quer correr estes riscos, até mesmo as companhias aéreas desaconselham o uso de sedativos.

Os sedativos já foram muito recomendados para reduzir o nervosismo e o medo em cães e gatos, mas atualmente devemos usá-los com muito cuidado.

O ideal é acostumar os animais a entrar na caixa de transporte, em casa, em situações calmas até eles ficarem bastante confortáveis dentro dela (clique aqui para saber mais).

Se o seu animal enjoa no carro, clique aqui para saber mais.

Boas férias!

 

 

 

Leia mais →
cao e gato viagem ferias

Viajar é muito bom, mas para quem tem animais de estimação é importante se planejar com antecedência!

Seu animal viaja com você,  fica em casa ou em alguma hospedagem?

Se decidir por levá-lo com você (opção mais divertida), certifique-se de alguns itens antes de partir:

  • seu animal está saudável? Na dúvida, leve-o ao veterinário antes
  • vacinação em dia – leve a carteira para comprovar em caso de acidente (seu animal pode se envolver em alguma briga ou até mesmo arranhar ou morder alguém)
  • use uma coleira com placa de  identificação (nome, telefone)
  • leve ração, em quantidade suficiente
  • leve os pote de água e comida
  • brinquedos, cama e tapete sanitário (se ele estiver acostumado) ou caixa sanitária + areia (gatos)
  • preventivo de pulgas, carrapatos e filariose em dia (saiba mais, clicando aqui)
  • se ele toma algum medicamento, leve em quantidade suficiente
  • se a viagem for de carro, evite alimentar seu animal antes, eles enjoam com muita frequência. Saiba mais sobre cinetose (enjoo de movimento) clicando aqui
  • se você já sabe que ele vomita, converse com o/a veterinário dele sobre alguma medicação preventiva (a fitoterapia recomenda colocar um ramo de salsa no carro)
  • caixa de transporte ou cinto de segurança para transportá-lo de forma segura (saiba mais sobre caixa de transporte, clicando aqui)
  • se a viagem for interestadual ou para fora do país, cheque os documentos necessários (atestado de saúde emitido pelo veterinário, chip, exames de sangue)
  • algumas companhias aéreas permitem que o animal de porte pequeno viaje na cabine
  • sedação – para saber mais, clique aqui
  • tome cuidado com os gatos- se não estiverem muito acostumados ao novo ambiente podem se esconder, fugir e acabar se acidentando
  • se a família for ficar hospedada em um hotel, cheque se aceitam animais e se o terreno é todo cercado. Se for para casa de amigos, cheque se tem outros animais, se o espaço é fechado e  se existem plantas tóxicas e/ou produtos no jardim

Se optar por deixar seu animal:

  • visite e escolha em qual hospedagem seu animal vai ficar
  • reserve com antecedência
  • vacinação e preventivo de parasitos em dia
  • combine qual será a alimentação durante a estadia
  • deixe o telefone do seu veterinário e de algum responsável em caso de necessidade
  • não esqueça de levar os “pertences”-cama, potes, brinquedos para seu animal se sentir mais confortável
  • leve os medicamentos necessários
  • se for uma fêmea no cio, avise ao responsável da hospedagem
  • as vezes é possível deixar o animal em casa com algum amigo ou parente que concorde em se hospedar na sua casa e cuidar de seu animal. No caso dos gatos, acho a melhor opção (também existe o serviço de “cat sitter”)
  • atualmente, existem aplicativos (como o Dog hero) para encontrar famílias que desejam hospedar um animal em casa! Vale experimentar!

Boas férias! Divirtam-se!

Leia mais →
mudança

Todos sabemos que mudar de casa não é fácil!

Em geral temos pressa e ficamos estressados, mesmo sabendo e entendo bem todo o processo.

Imaginem o que passa pela cabeça do(s) seu(s) gato(s)!

Caixas, movimentação intensa, bagunça e TODOS os pertences dele(s) encaixotados e sumidos por um tempo.

Para completar, a caixa de transporte e o trajeto até a casa nova.

Esta movimentação toda é muito estressante para os gatos.

Como não há mágica, algumas dicas:

  • planeje a mudança com mais antecedência possível- empacote os itens menos usados primeiro, com muito tempo e calma
  • deixe os pertences do gato (cama, caixa sanitária, brinquedos, arranhador, bebedouro e comedouro) nos mesmos locais de sempre, se possível até o dia da mudança
  • tente manter a rotina do(s) gato(s), eles são extremamente metódicos
  • no dia da mudança, deixe seu(s) gato(s) presos em somente um cômodo com todos seus pertences dentro e um bilhete na porta: Não Entre! Ao menor sinal de que lá fora está um caos, o(s) gato(s) pode(m) fugir e acabar na rua (a porta de casa costuma ficar horas aberta)
  • empacote os pertences do(s) gatos(s) por último e deixe-os todos juntos numa caixa identificada e acessível
  • quando a bagunça estiver terminado, volte para buscar seu(s) gato(s) e coloque-o(s) na caixa de transporte (clique aqui para saber mais)
  • o ideal é que ele(s) viaje(m) com você
  • ao chegar na casa nova, deixe-o(s) novamente em um único cômodo e desempacote todos os pertences antigos para ele(s) se sentir(em) mais acolhido(s), reconhecendo os cheiros
  • se ele(s) não quiser(em) sair da caixa, não force. Paciência, quando o medo diminuir, ele(s) sairá(ão)
  • se tiver algum móvel, como uma poltrona, que ele(s) gosta(m), coloque-a neste cômodo
  • ao perceber sinais de confiança e curiosidade no(s) gato(s), vá liberando-o(s) aos poucos
  • é fundamental que a casa nova seja segura, sem possibilidades de escape. Um gato assustado, pode fugir! Para saber mais sobre proteção, clique aqui
  • se vocês moravam em apartamento e se mudaram para uma casa, clique aqui
  • se foi o contrário, saiba como melhorar a vida dos gatos em apartamentos, clicando aqui

Evite acidentes e aproveite as caixas da mudança para brincar com seu gato!

Boa sorte e boa mudança!

 

 

 

Leia mais →
Samba de Susana Ericson

Todos sabem que os gatos devem ser transportados dentro de uma caixa ou bolsa adequada.

A maioria dos gatos não está acostumada a sair de casa e se assusta com facilidade.

Mesmo que seu(sua) gato(a) seja calmo e tranquilo, sair de casa com ele no colo pode ser perigoso.

Se ele se assustar com algum barulho, por ex., pode te arranhar (sem querer) e sair correndo pela rua. O risco de acidentes é muito alto.

Dirigir com um gato solto no carro também pode ser arriscado, ele pode ir parar nos pedais e até causar um acidente de transito.

Mas, como fazer um gato entrar na caixa de transporte, sem briga?

O ideal é acostumá-lo desde filhote.

Ao invés de só usar a caixa para transportar seu gato (na maioria das vezes para um programa estressante – veterinário), use-a como se fosse uma cama, um refúgio, uma toca para seu gato.

Assim que você comprar a caixa, confira se ela está limpa e sem nenhum cheiro forte.

Se necessário, lave-a e deixe-a no chão do cômodo mais utilizado da casa, sem a porta.

Coloque um paninho, um brinquedo e até mesmo um petisco dentro da caixa.

Deixe seu gato se aproximar naturalmente, não force-o.

Assim que ele estiver entrando na caixa, podemos considerar que ele está a vontade.

Aos poucos, feche a porta com ele dentro, por pouco tempo.

Se necessário, coloque um petisco ou brinquedo recheado para ele ficar “ocupado”.

Aumente o tempo com a porta fechada gradativamente e sempre solte-o se ele não estiver relaxado.

Repita este “exercício” muitas vezes até perceber que seu animal está tranquilo e seguro dentro da caixa.

Quando for necessário transportar seu gato, ele vai entrar na caixa sem estresse e ainda se sentirá mais seguro dentro dela.

Os gatos adoram caixas, gavetas e “tocas” (saiba mais em: http://www.bichosaudavel.com/por-que-os-gatos-gostam-de-caixas-gavetas-tocas/).

Muitas vezes eles procuram espaços pequenos para se refugiar de alguma visita desconhecida ou até mesmo na hora da faxina com aspirador de pó.

Estas dicas também servem para os cães de pequeno porte.

O transporte no carro também deve ser seguro. Os cães devem usar cinto de segurança (a venda nas pets shops) ou viajar dentro da caixa de transporte, presa no cinto do carro.

Um animal solto no carro pode causar um acidente, se machucar muito e até mesmo machucar alguém se houver uma batida de carro.

Para saber mais sobre animais que enjoam no carro, clique aqui.

Se tiver dúvidas sobre viagens com animais, clique aqui.

Ofereça segurança e conforto para seus animais de estimação!

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato