pascoa cao e gato

Assim como as crianças, os animais adoram os chocolates e as cestas de Páscoa.

Mas nossos curiosos cães e gatos amam TODO o conteúdo da cestinha: papéis coloridos, fitas, plástico e é claro, o chocolate.

Os pedaços das embalagens e os pequenos brinquedos são perigosos porque são feitos de material não digerível e oferecem o risco de causar uma obstrução intestinal ou até mesmo uma perfuração, se ingeridos.

Se você suspeitar que seu animal engoliu algum pedaço de plástico, leve-o ao veterinário. Não espere até o animal começar a vomitar, isso pode dificultar a remoção do corpo estranho.

O outro risco é o próprio chocolate. Ele é tóxico para cães e gatos por conter muita gordura, cafeína e teobromina (estimulantes do sistema nervoso). Dependendo do tipo do chocolate e da quantidade ingerida pode causar vomito, diarreia, hiperatividade, tremores musculares e respiração curta e ofegante.

O chocolate branco é o menos tóxico de todos e para causar problemas, o animal precisa comer aproximadamente 500 g para cada Kg de peso! Isto é praticamente impossível.

O chocolate em pó é o mais tóxico e bastam 30 g para um animal de 10 Kg começar a apresentar sintomas leves de intoxicação.

O tratamento deve ser feito por um veterinário e pode ser necessária internação para fluidoterapia, controle de vômitos e até sedativos para interromper o efeito estimulante do chocolate.

A melhor forma de lidar com estes riscos é a prevenção. Não deixe seu animal brincar com as embalagens e as cestas de Páscoa sem supervisão. Se quiser, presenteie-o com um petisco para animais em forma de cenoura, ovo, coelho…mas não deixe-o comer os chocolates das crianças.

Animais não são brinquedos! Oferecer coelhos de verdade como presente de Páscoa costuma ser uma péssima ideia. Os coelhos são animais muito assustados, eles não costumam se adaptar bem à manipulação dos humanos. Como eles são muito fofinhos, a vontade que sentimos é de pegar no colo e abraçá-los. As crianças não resistem.

Quando o coelho sente medo, ele tenta escapar do nosso colo e sem querer, acaba nos arranhando. Outro risco é que ele se machuque, na queda.

A expectativa de vida de um coelho criado em casa pode chegar a 10 anos. Por estes motivos, evite que coelhos sejam dados como uma lembrança de Páscoa.

Boa Páscoa!

Leia mais →
Nina Erica Mateus

Todos nós já vimos algum cachorro fantasiado, de roupinha ou de chapéu.

O que você acha? Fofinho? Engraçado? Ridículo?

Será que o animal está gostando?

Somos todos diferentes e os animais também.

Há os que gostam, aqueles que nem se incomodam, outros que detestam e fazem de tudo para retirar a fantasia ou até ficam paralisados e se transformam em estátuas.

O mais importante é respeitar seu animal.

Se ele parece gostar ou não se incomoda, certifique-se que a fantasia é segura. Ela não pode soltar pedaços de tecido ou botões. Eles podem ser engolidos e causar uma obstrução gástrica ou intestinal – emergência veterinária no Carnaval, nem pensar!

O tecido também não pode ser muito quente e a fantasia não deve estar apertada – deve caber 2 ou 3 dedos entre ela e o corpo do animal.

No caso dos gatos, esqueça! Eles possuem a sensação tátil muito desenvolvida e não suportam nada sobre o corpo. Já passei por algumas situações em que o gato usava uma roupa (cirúrgica ou de inverno) e ficava absolutamente imóvel ou desconfortável rodando, pulando, andando de ré até alguém retirar a roupa dele.

Eu confesso que não gosto muito,  eles ficam mais leves e confortáveis sem nada (já bastam os pelos neste calorão!).

Mas é claro que um adereço na cabeça ou no pescoço podem deixar o cão até prosa da sua beleza!

Se você e seu cão curtem o Carnaval fantasiados, divirtam-se!

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato