coronavirus-covid-19

Esta nova coronavirose está afetando o mundo todo e nos deixando ansiosos, repletos de dúvidas e muitas vezes sem saber o que fazer.

As recomendações de higiene e segurança estão sendo amplamente divulgadas pela mídia e cabe a todos nós seguí-las:

  • lavar as mãos com frequência e da forma adequada
  • evitar levar as mãos aos olhos, boca e nariz
  • ao espirrar e tossir proteja a boca com um lenço descartável ou com seu próprio braço
  • mantenha distância de 1 metro das outras pessoas em caso de tosse ou espirro
  • procure assistência médica se estiver com febre e tosse com dificuldade respiratória
  • respeite as regras da sua cidade, região ou país (elas podem variar de acordo com a situação)

De acordo com as previsões dos órgãos de saúde o número de casos no Brasil só vai aumentar nas próximas semanas e precisamos fazer a nossa parte.

A princípio, não precisamos nos preocupar com nossos cães e gatos, pois não há nenhum indício de contaminação do Covid-19 nestas espécies.

NÓS NÃO TRANSMITIMOS PARA ELES E COMO ELES NÃO DESENVOLVEM A DOENÇA TAMBÉM NÃO TRANSMITEM PARA NÓS!

Os cães apresentam outro tipo de gripe (para saber mais clique aqui) e os gatos também desenvolvem doenças respiratórias ( clique aqui para saber mais), mas nenhuma delas é causada pelo coronavírus, nem são transmitidas para os seres humanos.

Contudo os cães e gatos também podem apresentar doenças causadas por outros tipos de coronavírus, mas além de não serem contagiosas para os seres humanos as suas manifestações não são respiratórias.

A coronavirose nos cães causa uma gastroenterite (o principal sintoma é diarreia) e nos gatos uma doença conhecida como PIF (peritonite infecciosa felina). Estas viroses também não são transmitidas para os seres humanos nem para outras espécies.

A mídia internacional divulgou um caso de um cachorro na China, que apresentou um resultado fraco positivo para o coronavírus, mas ele não apresentou a doença. A hipótese mais provável é que o material coletado no cão estivesse contaminado com o Covid-19 porque sua responsável estava positiva para a virose. Este cão ficou em quarentena por precaução e também para diminuir o risco dele “carregar” material contaminante no seu corpo para outras pessoas.

Por este mesmo motivo não é indicado que cães ou gatos que convivem com pessoas contaminadas pelo Covid-19 entrem em contato com outras pessoas. Desta forma, diminuímos a chance de contágio.

Priorize passear com seu cão em locais sem muitas pessoas e siga as recomendações de higiene já descritas.

Tenho ouvido algumas dúvidas a respeito da vacinação contra coronavirose, aquela que os cães recebem todo ano na vacina múltipla (óctupla ou decupla). Esta vacina é INDICADA SOMENTE PARA CÃES para protegê-los contra o coronavírus que afeta o sistema digestivo do cães.

ELA NÃO DEVE SER APLICADA EM NENHUMA OUTRA ESPÉCIE, NEM HUMANOS NEM GATOS E NÃO PREVINE CONTRA O COVID-19!

Podemos aproveitar este período que estamos mais tempo em casa para nos dedicar mais aos nossos pets, brincando mais com nossos animais, escovando, ensinando comandos e enriquecendo suas vidas com atividades que normalmente não conseguimos encaixar nas nossas rotinas.

Se você tiver dúvidas sobre este e outros assuntos, entre em contato!

Basta clicar aqui ou pelo perfil do instagram @ritaericson.veterinaria

Se o seu animal estiver precisando de assistência veterinária, leve-o numa clínica, mas certifique-se do horário de funcionamento e tente agendar o atendimento para evitar deslocamentos e encontros desnecessários na sala de espera.

São tempos difíceis, mas vai passar!

Se cuidem!

Leia mais →
dormir

Sim, cachorros e gatos podem roncar! E às vezes, muito alto!

O ronco acontece quando existe algum bloqueio na passagem do ar pelo trato respiratório superior.

Isto significa que entre a entrada do ar pelas narinas até a traqueia (o “tubo” que leva o ar até os pulmões) pode ocorrer uma obstrução e o fluxo de ar parcialmente interrompido promove barulhos que conhecemos como ronco.

Existem muitos fatores que podem causar esta dificuldade na passagem do ar:

  • conformação da face- raças braquicefálicas (de cara “achatada”) como o buldogue francês, pug, boxer, shih tzu, possuem as cavidades nasais pequenas, é normal que ronquem. Muitas vezes o palato mole (parte de trás do céu da boca) também é muito longo e dificulta a passagem do ar (neste caso o tratamento pode ser cirúrgico).
  • obesidade- alguns quilos a mais podem causar uma pressão extra no sistema respiratório, causando o ronco. Geralmente, basta emagrecer! Saiba mais clicando aqui
  • congestão nasal- assim como em humanos, o nariz entupido provoca roncos! Alergias, infecções e até mesmo tumores ou pólipos podem causar esta congestão.
  • posição de dormir- assim como nós, dormir de barriga para cima costuma ser pior que dormir de lado, ronca-se mais.

Na maioria dos casos, roncar não é um problema se o animal consegue dormir bem e respira normalmente quando está acordado.

Os gatos também podem roncar! Especialmente os da raça persa que possuem a cara achatada e as narinas muito pequenas.

Se você está preocupado com o ronco ou a respiração do seu animal, preste atenção se ele apresenta alguma secreção nasal, sangramento ou espirros e leve-o para atendimento veterinário.

Para saber mais sobre gripe canina, clique aqui.

 

Leia mais →
Carregando..
 
 
focinho do cachorro
rabo do gato